Mobile learning: a educação corporativa na palma da mão
Mobile learning: a educação corporativa na palma da mão

Mobile learning: a educação corporativa na palma da mão

Em um país no qual smartphones estão entre os acessórios mais populares, o mobile learning deixa de ser apenas uma novidade e a sua eficiência é evidente

Por que o mobile learning é tão importante assim?

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o número de smartphones no Brasil em dezembro de 2018 era de mais de 229 milhões. Você sabe o que isso significa? É mais de 1 aparelho móvel por habitante em todo o país! Parece bem óbvio que essa tecnologia é uma das mais populares do Brasil (se não for a líder da lista). Por aí, podemos perceber que existe um bom mercado para o mobile learning, você não acha?

Já que o uso do celular durante o período de trabalho é algo tão constante, acreditamos que não chega a ser uma surpresa para você que o próximo passo foi pensar na evolução do mobile learning. Ter acesso a ferramentas de trabalho (e do aprendizado correspondente a ele) que possuem a usabilidade e a praticidade dos apps pessoais mais populares era algo esperado.

Lembre-se: o participante é o protagonista

Batemos tanto na tecla dos benefícios do uso de aparelhos móveis para T&D, mas não esquecemos de algo importante: o aprendizado precisa acontecer tranquilamente. Não é só porque uma tecnologia é maravilhosa que ela deve, obrigatoriamente, ser usada. Na verdade, isso só deve acontecer se a efetividade total for bem aproveitada.

Você já sabe o que fazer para aumentar as chances de sucesso do mobile learning, correto? Mesmo assim, vamos expressar em palavras: deixe que os colaboradores façam parte das melhorias. Permita feedbacks, crie opções para que eles apontem correções e melhorias diretamente na plataforma e, principalmente, converse com eles sobre as expectativas do uso da tecnologia no treinamento.Com certeza! Se esse era o tópico que você esperava, chegou a hora dele! Começamos por um conjunto de alternativas do qual sempre comentamos aqui no blog: as tecnologias imersivas! Sim, realidade virtual, realidade aumentada, mídias 360... A interatividade que elas proporcionam torna mais fácil – e muito – a assimilação dos conteúdos (sem contar que o treinamento fica ainda mais divertido, o que é fundamental transparecer quando se tem paixão por aprendizagem).Além disso, você pode usar o smartphone de forma independente ou integrá-lo a outros aparelhos, abrindo um leque ainda maior de alternativas. O que foi compreendido no aprendizado móvel pode ser visto sob óticas diferenciadas. É possível também pensar em conteúdos exclusivos para esse tipo de integração, que só funcionam quando ela acontece.

A educação corporativa evoluiu muito e esse método de aprendizagem já não pode ser considerado uma “revolução”. Ele é, no momento atual, uma realidade que está cada vez mais consolidada. Vamos entender melhor esse assunto? Vem com a gente!

O cenário exposto acima permitiu que a comunicação por smartphones fosse algo frequente e, até mesmo, comum nas empresas. Por isso, era só questão de tempo até o aprendizado móvel se mostrar uma alternativa viável e eficiente. Já que usamos tanto esse tipo de aparelho, por que você não aproveita isso para treinamento e desenvolvimento corporativo?

O aprendizado ao alcance da mão... literalmente

Tenha em mente que a elaboração de uma estratégia de mobile learning deve levar em consideração quem são os colaboradores, como é a relação deles com esse tipo de tecnologia e as suas respectivas funções dentro da empresa. Por mais prático que o aprendizado móvel seja, você ainda precisa analisar com cuidado se ele é a escolha ideal para o contexto geral.

Outro aspecto importante é sobre a visão dos participantes em relação ao mobile learning. Tudo precisa ser intuitivo, ter um design agradável e incluído com uma implementação estratégica. O treinamento é, acima de tudo, sempre sobre o desenvolvimento das competências dos participantes. Ensiná-los a usar uma plataforma complexa não deve ser parte do processo, já que a ideia de usar o smartphone para isso é a contrária, de facilitar.


Tudo bem, tudo bem... Vamos às aplicações práticas do mobile learning!

Sabe o que torna o mobile learning ainda mais interessante? A personalização e a agilidade que ele possibilita. Começa pela facilidade em ver textos, imagens, vídeos e aplicações especialmente pensadas para o formato portátil. Tudo de forma simples e direta, com direito até ao microlearning marcando presença. Ele complementa o treinamento com tópicos e dicas curtas, para um aprendizado mais rápido.


Isso pode até servir de base para um storytelling...

Percebemos, afinal, que o mobile learning se apresenta como um método muito promissor. É evidente que ele veio para ficar e vai ter uma evolução ainda maior do que as demonstradas aqui no texto. Prepare-se para levar o treinamento com você para onde quiser (alguém falou em ATAWADAC?). Ah, use uma plataforma de qualidade para isso, hein? Bom treinamento!

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Pierre-Jean Quétant

    Pierre-Jean Quétant

    Apaixonado pela educação corporativa, eu sou encarregado do desenvolvimento da filial Learning Tribes e das suas 4 marcas no Brasil: Learning CRM, Learning UP, Learning By MOOC e My Mooc. A Learning Tribes é uma organização internacional de treinamento e desenvolvimento. Criamos soluções personalizadas e inovadoras, para desenvolver as competências de seus colaboradores e fortalecer seus conhecimentos, para que evoluam junto com a empresa.

    café com admMinimizar