Minions são o novo Romero Britto
Minions são o novo Romero Britto

Minions são o novo Romero Britto

Assim como Romero Britto, que teve suas onipresentes cores estampadas em bolsas, quebra-cabeças, vestidos e até Barbies, os bichinhos amarelos que surgiram no filme "Meu Malvado Favorito" aos poucos estão em todos os lugares em que você for

Assim como Romero Britto, que teve suas cores estampadas em bolsas, quebra-cabeças, vestidos e até Barbies, os bichinhos amarelos que surgiram no filme "Meu Malvado Favorito" aos poucos estão em todos os lugares aonde você vai. Como parte de uma pesada campanha de marketing do filme "Minions", eles se tornaram praticamente tão onipresentes quanto o artista plástico, vinculados a todo tipo de produto que você possa imaginar.

Primeiro vieram nos brindes do McDonald's. Até aí, tudo bem. A rede de fast-food tem como principal carro chefe o McLanche Feliz, sempre com um brinde relacionado ao assunto do momento entre as crianças. Além de bonecos, viraram também batatas.

Após isso, eles surgiram nos produtos do Grupo Ferrero. Dentro do Kinder Ovo são 11 tipos diferentes de Minions e no Tic-Tac as embalagens são estampadas com os capangas atrapalhados.

Nesse momento pensa-se: para onde eles iriam agora? E a resposta aparece bem na nossa cara. Eles vieram para a vida real. São Paulo e Rio de Janeiro ganharam ações de mídia (assinadas pela agência VML), inclusive nos metrôs.

Dali, eles apareceram nas grandes lojas do país. Primeiro, nas Lojas Americanas, como material escolar, doces e até fronha com as caras dos três personagens principais do filme. E agora na C&A, com uma coleção especial inspirada nos Minions. Para crianças de 4 a 16 anos, são camisetas, vestidos e até bonés!

Dizer que os Minions são o Romero Britto do momento não é exagero, inclusive pelas cifras. O longa-metragem está em primeiro lugar nos cinemas brasileiros desde que estreou, há duas semanas.

E aí, o que vocês acham? A onipresença dos capangas amarelos ajuda a reforçar a divulgação do produto ou acaba gerando um esgotamento no público? Deixe sua opinião.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento