Marketing digital deixa de ser tendência

Para quem acredita que o ambiente digital não está maduro o suficiente, este artigo evidencia exatamente o contrário.

A novidade sempre fisgou a atenção dos inovadores. Assemelha-se ao processo de germinação, o que intimida a maioria e encoraja os mais ousados. Como estes plantam primeiro, colhem primeiro os resultados.

E na corrida pela diferenciação, alguns empreendedores saíram na frente com a aplicação do marketing digital em suas estratégias de comunicação e geraram diferencial competitivo. Porém, há aqueles que até agora o consideram uma tendência e esperam números concretos para só então investirem nessa “novidade”.

Seguir assim é arriscado e merece esforço redobrado dos gestores, pois, enquanto aguardam as primeiras folhas, a concorrência já colhe os frutos e semeia novos caminhos nesse cenário adverso em que o país se depara.

Para quem ainda acredita que o ambiente digital não está maduro, os indicadores a seguir comprovam exatamente o contrário:

  • A confiança na mídia online, em 2015, subiu de 45% para 53%, crescimento superior à mídia tradicional, segundo a empresa americana Edelman;
  • Estima-se incremento de 12% na compra de mídia online este ano, chegando a R$ 10,4 bilhões, de acordo com a IAB Brasil e comScore. Os maiores investimentos serão em busca, display, redes sociais e vídeo;
  • 120 milhões de pessoas acessaram à internet no país em 2014, refletindo um aumento de 18% em relação ao ano anterior, de acordo com a Nielsen IBOPE. A maior porcentagem foi para o grupo de 25 a 34 anos;
  • O brasileiro passa, em média, 9 horas por dia conectado. São mais de 5 horas no computador ou tablet e quase 4 horas no celular, segundo a agência internacional We Are Social;
  • Durante o evento Campus Party deste ano, o diretor de parcerias estratégicas do Facebook informou a existência de 99 milhões de usuários ativos mensais no Brasil, sendo 89 milhões via dispositivos móveis;
  • Em 2015, os brasileiros gastaram 650 horas por mês em redes sociais, segundo a comScore;
  • A previsão para 2020 é de mais de 105 milhões de usuários brasileiros em redes sociais, conforme estudo publicado pela eMarketer;
  • Em 2015, o brasileiro passou mais tempo na mídia internet do que nas demais, revelou a Secretaria de Comunicação da Presidência da República;
  • 64% dos brasileiros enviam e recebem e-mails, segundo o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br). Quando a renda familiar é acima de 3 salários mínimos, a média sobe para 83%.

A confiança no meio digital cresce, as empresas aumentam a compra de mídia online, o número de pessoas que acessam à internet e aderem às mídias sociais evolui ano após ano, os brasileiros passam mais tempo na internet do que nos demais meios de comunicação e, ainda, são líderes nas horas gastas em redes sociais.

Vale também lembrar que a mídia digital oferece recursos geniais de segmentação. No artigo “Mídias digitais e anúncios inteligentes”, você entenderá melhor como isso gera mais engajamento.

Diante de tudo isso, é um equívoco acreditar que o marketing digital ainda é tendência. Há anos, ele conquista resultados extraordinários, em diferentes setores, para empresas de vários portes. Além do mais, possibilita monitorar todas as ações, permitindo entender com clareza quais aspectos produzem as melhores colheitas.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento