Mão de obra - 6 perguntas fundamentais no recrutamento

Você batalhou, investiu o que tinha e o que não tinha de recursos financeiros para montar sua pousada na praia. Chegou a hora de contratar a mão de obra para trabalhar no seu negócio. Se a equipe de funcionário não for adequada ou bem treinada, adeus clientes. Lembre-se a primeira impressão é que fica …. segundo a máxima que dizem por aí. O pior é que fica mesmo

Você batalhou, investiu o que tinha e o que não tinha de recursos financeiros para montar sua pousada na praia. Chegou a hora de contratar a mão de obra para trabalhar no seu negócio. Se a equipe de funcionário não for adequada ou bem treinada, adeus clientes. Lembre-se a primeira impressão é que fica …. segundo a máxima que dizem por aí. O pior é que fica mesmo.

Tire você por base. Em qualquer lugar que esteja, supermercado, loja, barzinho ou tomando um café no boteco da esquina, você espera ser bem atendido. Ali, naquele momento, o funcionário é a cara do negócio, do lugar. Se ele falhar, a empresa também perder cliente e dinheiro.

Imagine está pessoa despreparada para o trabalho, malcriada, sem um mínimo de comprometimento com o serviço na sua empresa? O que acharia? Horrível, não? Agora pensa naquele funcionário atendendo do mesmo jeito os seus hóspedes? Arrepiou, né? Era você, ou melhor, seu empregado jogando sua marca renomada na lata do lixo e tudo aquilo que você custou a construir!

Não se desespere, erros acontecem… Mas é bom ficar atento para evitá-los. E um deste momentos é na hora da contratação de mão de obra para sua pousada. O processo é desgastante, difícil, porém fundamental.

Você ou seu gerente contratará a pessoa certa para trabalhar no seu negócio, dentre inúmeros candidatos, precisa ter em mente alguns quesitos básicos, contudo essenciais, para cada cargo a ser ocupado.

Tenha olhos de lince, uma visão acima da média, muito boa, para enxergar a autenticidade das respostas durante a entrevista.

Atente-se aos seis quesitos ou perguntas principais para avaliar seu futuro funcionário:

1) Experiência profissional

Está é básica, mas fundamental. De pronto, você saberá se aquele candidato está apto para o cargo e se tem experiência no ramo. De repente, superqualificado com diploma de graduação, mas na área que atuará na sua pousada nunca passou perto, não sabe nem por onde começar.

Seria a mesma coisa de contratar uma pessoa como manobrista, que tem carteira de habilitação, mas sem prática em direção e estacionar carro! Com certeza, este seria um péssimo funcionário nesta categoria. Porém, poderia ser ideal em outro setor. Por isto, a troca de informações sobre as experiências e trabalhos anteriores é fundamental.

2) Empresas trabalhadas e motivo do desligamento

Perguntar não ofende! E quem pergunta quer saber. Ora, lógico que se deve saber o porquê de a pessoa ter saído do emprego anterior. Quais os motivos do descontentamento ou quais razões de ter sido demitida. Assim se evita cometer os mesmos equívocos na sua pousada.

Importante verificar o tempo de permanência nos empregos anteriores para verificar se não é do tipo que pula de galho em galho atrás de migalhas. Para seu negócio, uma pessoa assim é ruim, porque pode lhe deixar na mão naqueles momentos de mais movimentos.

3) Quais são as qualidades, os defeitos e os objetivos para o futuro

A honestidade na resposta mostrará a personalidade do candidato. Neste caso, o candidato deve ser claro e detalhista em seus argumentos. Você perceberá se o perfil deste se encaixa no cargo ao qual pleiteia.

Perceba se a perspectiva do futuro do candidato está relacionada com sua pousada. Senão o que adianta investir neste funcionário se o que ele quer nada tem a ver com seu negócio.

4) Por que deve contratá-lo

Outro questionamento fundamental. Direto na veia do candidato que realmente se encaixa na vaga da sua pousada. A resposta será seu argumento de contratação. Obtenha o máximo de informação da qualificação, mesmo que venha em doses homeopáticas, das competências e o comprometimento de assumir responsabilidade.

Aliado a tudo isto, se as características pessoais do candidato estão próximas do que você está procurando para aquela vaga na sua pousada.

5) Postura e comprometimento

Questione o comprometimento do futuro candidato ao se deparar com colega de trabalho em atividades ilícitas dentro de sua pousada. Qual seria a postura dele e o que ele pensa a respeito.

Se falar em confiança está no caminho certo, porque esta é a palavra chave no ramo hoteleiro. Honestidade, lealdade e confiança crucias neste tipo de negócio. O contratado deve transpirar em atos e fatos estes atributos e desempenhar satisfatoriamente suas atividades e responsabilidades.

6) Atender o público

Neste ramo, cem por cento das atividades lidam com público. Não tem como fugir. Se o entrevistado for tímido, não sabe lidar com as palavras, complica. Coloque-o numa situação hipotética de um fato costumeiro em seu negócio e veja como o candidato se comporta.

Lembre-se que em pousada, o cliente, consumidor, na maioria dos casos, acredita ter razão. Então sua equipe de mão de obra precisar estar preparada com respostas apropriadas para trabalhar estas questões. Todos devem falar a mesma língua, seja em que situação for.

Resultado esperado

A responsabilidade de ter uma boa equipe de trabalho é sua. Ela estará representando seu negócio diante dos clientes. E desempenhar o recrutamento de pessoal é difícil. O que facilita é definir o perfil do candidato, preparar perguntas pertinentes, identificar as tarefas, atribuir características e responsabilidades inerentes a cada cargo, posição.

O resultado esperado será alcançado com as habilidades, experiências e conhecimentos, mínimos e desejados, trazidos em cada funcionário.

Todos da equipe devem seguir suas orientações à risca, compartilhando o mesmo lema da empresa na frente dos clientes.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento