Livre-se dos problemas financeiros e saia do vermelho

Independente da crise, existem problemas financeiros que devem ser evitados para que a produtividade e a rentabilidade da sua empresa não sejam afetadas

Olá!

Não adianta mais negar: a crise não só bateu às nossas portas, como já entrou em nosso ambiente de trabalho aos pontapés nos enchendo de preocupações. Além do sentimento geral de insegurança atrapalhar a produtividade, é inegável que os problemas financeiros são os grandes causadores de pesadelos em empreendedores absorvidos em contas. Mesmo assim, independente do momento atual econômico do nosso país, as questões financeiras são as mesmas: impostos atrasados, dívidas, capital de giro inexistente e saldo vermelho.

Para ajudar você a enfrentar esses problemas financeiros, listamos a seguir os erros mais frequentes cometidos na área de finanças para que você se liberte de comportamentos e atitudes que só pioram a situação e para entender que a solução para enfrentar essa tempestade pode ser mais simples do que parece.

1 – Não cante vitória antes da hora.

Fechar um contrato é maravilhoso, mas um dos problemas financeiros muito comuns entre empresários é agir como se o dinheiro já estivesse em sua conta, para em seguida gastar com funcionários, melhorias e equipamentos. Se qualquer cliente desistir, as finanças voltam a se tornar desastrosas.

2 – Não contrate empréstimos sem necessidade e atrase o pagamento de dívidas.

Toda empresa deve ter conhecimento das melhores linhas de crédito aplicáveis ao tamanho e momento da corporação frente ao mercado, mas o aconselhável é utilizar os próprios recursos para crescer. Os juros dos empréstimos podem se somar às suas preocupações se a sua empresa não tiver como assumir essas dívidas.

Com os impostos, o pensamento é o mesmo para driblar esses problemas financeiros. Não alongue o pagamento! Lembre-se que juros e multas podem se tornar uma bola de neve mais árdua de se esquivar no futuro.

3 – Não diminua os preços das mercadorias e permita compras à prazo.

Apenas grandes varejistas podem optar por diminuir a margem de lucro no valor unitário de um produto. Se este não é o seu cenário, é aconselhável manter a sua margem segura e valorizar a sua marca indo até mesmo para o caminho oposto. O ideal é vender menos produtos a preços mais elevados.

A mesma linha de raciocínio de não cantar vitória antes do tempo se aplica às compras a prazo, pois o risco do pagamento se descontinuar e se contextualizar como mais um dos problemas financeiros – principalmente em momentos de crise econômica e instabilidade financeira – é maior. Se for possível, mantenha as vendas à vista para que a sua empresa mantenha um fluxo de caixa sustentável.

4 – Não aposte todas as suas fichas em um só cavalo!

Lembro-me desse ditado ilustrar minha juventude e ele serve, logicamente, para a vida econômica de qualquer indivíduo e empresa. Um dos maiores problemas financeiros de uma corporação é se sustentar na comodidade da renda advinda de um único cliente. Imagine se esse cliente some? Ele simplesmente vai levar o lucro de toda a empresa com ele. Tenha em mente que uma maior cartela de clientes significa sobreviver se um ou outro cliente estiverem para sair da jogada.

5 – Não deixe de rever os processos.

Reveja soluções atuais no processo de gestão de sua empresa, assumindo que as mesmas devem mudar. A tecnologia tem que trabalhar a seu favor, assim como a sua equipe. Experimente novas soluções em gestão da informação que não só ajudarão a sua empresa a reduzir custos como a melhorar o desempenho e qualidade de sua produção.

Semana que vem voltamos.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento