Liderança nas Organizações II

COMO DESENVOLVER A VISÃO DE FUTURO · Rever premissas - código genético Muitos paradigmas e premissas são internalizados como verdades encerradas que precisam ser revistos. Da mesma forma estigmatizamos pessoas por erros, incompetências situacionais, e limitações humanas impossibilitando-nos perceber sua evolução, mudança e aperfeiçoamento. Estigmatizamos, também, situações anulando a persistência e determinação necessárias ao sucesso. Certo ou errado não existe: tudo é analisável e ponderável, abstraído ou descartado; · Depreciar capital intelectual, investir em novos conhecimentos Quantas informações disponibiliza uma banca de revistas? Agora vamos a uma livraria. A internet? As informações mudam e se multiplicam vertiginosamente. O que sabemos pode ser insuficiente para a tomada de decisões; · Desenvolver a imaginação para criar o futuro A tendência é fabricada pela criatividade. A competente busca do novo, da melhor forma de fazer, do menor esforço, da competitividade deve-se focar na criação de demanda, na geração da necessidade por algo que ainda será criado; · Entender tendências em Legislação, Tecnologia, Globalização, Estilo de vida, Estilo de trabalho. Sintonizar-se com as diversas áreas do ambiente globalizado; · Insatisfação / desconfiar do sucesso Preservar-se da acomodação do sucesso. Diante das constantes mudanças nenhum sucesso é eterno; · Curiosidade / buscar descontinuidades Portar-se da inocência de uma criança que tudo busca, estuda, analisa, reflete, pergunta e quer saber com detalhes; exercer sempre o papel de estudante; · Exercitar a habilidade e competência em buscar e perceber as restrições Limitações e vulnerabilidades pontos fracos do processo, do produto, do ambiente, do mercado; O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Um dos principais fatores da liderança é a perfeita comunicação. Neste processo não podem haver ruídos. Não existe: Você entendeu mais ou menos! A compreensão deve ser perfeita porém, para tanto, é necessário que a exposição seja também perfeita, clara, objetiva, despida de pragmatismo. Quanto mais simples mais compreensível. Um líder deve dar vazão, permitir a exposição completa daquele que deseja expressar-se; saber ouvir e ser um bom ouvinte, abandonar os paradigmas e premissas, suas verdades; limpar sua mente para abstrair a informação do seu interlocutor compreendendo-a antes de tudo, sem compara-las com suas posições sobre o assunto. Desprender-se dos seus anseios e aspirações, da sua própria liderança, sentir-se feliz ao ser superado; elogiar a mais obvia argumentação por estímulo ao dicernimento, envolvimento e participação daquele que o requisita; neutralizar-se para ouvir opiniões sob diversas culturas e credos; refinar o diálogo; compreender o não verbal: gestos, expressões, posturas, dentre outros.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.