Lições de um fim de semana financeiro

Tem problemas com as suas finanças atualmente? Vou te contar os 5 conceitos básicos que eu aprendi em um grande evento que prometia revolucionar a vida financeira de cada um. Ideias simples, mas que bem aplicadas promovem um enorme impacto! Será que também irá transformar a sua vida?

Caro leitor, você tem problemas com as suas finanças? Não ganha o que acha justo, está enrolado em dívidas, ou simplesmente não chegou o fim do mês e já está torcendo pelo próximo salário?

Eu tive a sorte de conhecer um evento de finanças que prometia resolver esses problemas. Na verdade, prometia muito mais e, de cara, eu não acreditava nem na metade, mas na pior das hipóteses eu só perderia 3 dias da minha vida e na melhor delas eu sairia transformado.

Bingo! Foi uma ótima aposta, eu saí transformado! A proposta era uma reprogramação mental alinhada em conceitos técnicos para que os participantes tivessem um caminho para alcançar a sua riqueza. E isso é um conceito muito particular.

Qual é a sua riqueza? De quanto você precisa para obter o padrão de vida dos seus sonhos e trabalhar por prazer e não por necessidade? Esse é o valor da sua liberdade financeira!

Acredito que conhecimento adquirido deve ser compartilhado, portanto, vou listar aqui alguns dos conceitos mais valiosos que aprendi naquele final de semana, e que se você permitir, certamente ganhará pelo menos uma intensa reflexão sobre como você lida com o seu dinheiro!

1 – Só pode fazer caridade quem não precisa dela:
Você pode querer viver a vida em prol da caridade e de fazer o mundo mais igualitário e justo, sem se importar com acumulação de capital, no entanto, olhe por esse ponto: simplesmente não tem como você ajudar a sociedade por muito tempo se quem sempre está precisando de ajuda é você. Não significa que você precisa erguer um império, mas sim, que para gerar um impacto na vida do outro, o primeiro a estar bem é você!

2 – Os seus pensamentos evoluirão para as suas ações:
Também chamado de crença autorrealizável. Acredite que a vida é injusta e que nunca chegará a sua vez e pouco a pouco você estará se colocando para baixo, e isso tudo se tornará verdade. Pense exatamente o contrário e você no mínimo irá encarar as situações com bom humor e gerar oportunidades. Pensar que a crise prejudica a todos não te ajudará em nada, não pensar nela também não a fará sumir, mas e se você pensar que a crise é também espaço para gerar oportunidades?

3 – Saiba gerenciar o seu dinheiro, os ricos sabem:
Empresários de sucesso são excelentes em administração. Cantores de sucesso são excelentes na técnica vocal. E como você espera ser uma pessoa de sucesso com as suas finanças se você não estuda sobre isso, não gosta e não gerencia bem a sua grana? Se preocupar em pagar as contas e torcer para sobrar no fim do mês é o mesmo que o piloto que entra na pista torcendo pra não bater e terminar a corrida. Estude finanças, o mercado, investimentos, se evolva com o assunto.

4 – O dinheiro deve ser o seu escravo, e não o contrário:
Você começa o mês contando quanto dinheiro precisa para pagar as contas ou quanta coisa bacana pode fazer com o dinheiro que irá receber? Não seja escravo do dinheiro, deixe ele trabalhar para você. Isso significa estar gerando caixa enquanto você não está trabalhando diretamente naquele projeto ou ação. Isso significa ter investimentos, isso significa descobrir as coisas nas quais você é bom e fazer com que essas coisas te façam grana sem que você esteja lá trabalhando nela.

Um exemplo para ficar claro: Um professor de geografia abre um canal no Youtube, posta vídeo-aulas que com muitas visualizações ele ganha por view. Nem todas as profissões, achar esse ponto será fácil, no entanto funcionará.

5 – Divida sua renda em contas pré-destinadas (Dica de ouro):
Não quero dizer no banco A ou B. Mas faça uma pré-destinação em porcentagem fixa do montante total que você ganha, e as suas contas vão passar a se ajustar com o que você tem disponível e não o que você tem no bolso que irá socorrer as suas contas. Um exemplo simples é o seguinte:
a) Você ganha R$700 em uma semana de trabalho, quer se divertir durante a semana, portanto, não pode gastar mais do que R$700 que é o que possui (seu dinheiro se ajustando às contas);
b) De tudo o que ganha, separe 10% para se divertir. Quando sair, saberá que tem, na verdade, R$70 para se divertir e não mais que isso (suas contas se ajustando ao seu dinheiro pré-separado para uma destinação certa);
- Crie seus grupos de contas e porcentagens antes e faça as suas contas se ajustarem a elas!

Esses foram os pontos mais importantes para mim, de um programa de 3 dias que de fato mudou a minha vida, e espero que esse breve resumo possa te fazer refletir e se perguntar se o que você anda fazendo está de fato te conduzindo para o caminho da liberdade financeira ou para a corrida dos ratos – Ganhar mais dinheiro para fazer novas contas mais caras e assim ser um pagador eterno de contas e dívidas!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento