Libertar-se de bloqueios e de emoções limitantes no processo psicoterápico com PNL

Acreditar que a vida tem que ser pesada é algo do passado, hoje é possível viver uma vida com leveza e prazer em vários setores e momentos, mesmo com desafios

Acreditar que a vida tem que ser pesada é algo do passado, hoje é possível viver uma vida com leveza e prazer em vários setores e momentos, mesmo com desafios.

No contexto psicológico e emocional também é possível ter uma transformação profunda e, ao mesmo tempo agradável e libertadora.

Quantas pessoas ainda acreditam que tem que viver uma vida com desgaste e lidar com situações ou emoções com pesar?

Qualquer emoção ou sentimento que impeça uma pessoa de viver bem a sua vida pode ser considerado uma limitação ou um bloqueio.

A limitação pode também ser percebida por meio de sensações físicas de desconforto que uma pessoa pode ter uma sensação física que paralisa e impede de viver as experiências com prazer e bem estar.

Você pode se perguntar, como desenvolvemos as programações mentais que limitam?

Essa certamente é uma programação emocional que foi desenvolvida em um dado momento da vida e que é repetida com tanta frequência que algumas pessoas acreditam que “são assim” ou que a vida é assim.

É muito comum alguém afirmar “eu sou nervoso” como uma determinação que compõe a sua identidade, restringindo sua própria expressão como ser humano.

O cérebro irá reproduzir o que você diz e acredita.

Somos muito mais que uma emoção, sensação ou reação, somos plenos de recursos para termos uma vida de qualidade psicológica e emocional.

Poder reprogramar as experiências passadas com o foco no presente é uma forma simples de viver melhor.

Ter a liberdade para poder ser quem se quer e libertar-se de padrões que geram: medo, tristeza, ansiedade, desconfiança, solidão, mágoas, comportamentos e reações limitantes.

Quando uma limitação acontece o cérebro está só agindo como ele acredita ser importante para manter o bem estar, mesmo resultando em desconforto.

Toda limitação foi aprendida para gerar um resultado.

Exemplo:

Uma pessoa que tem medo da incerteza do futuro, o seu medo tem a função de buscar a segurança, porém quanto mais uma pessoa coloca a atenção no medo, mais distante da segurança ela estará.

Então o resultado será oposto ao desejado, no processo psicoterápico com a Programação Neurolinguística é possível acessar a intenção e construir formas de vivê-la.

É possível ter a segurança sem ter medo!

Um cliente uma vez me disse que nunca relaxava, pois temia ficar passivo diante da vida.

Imagine uma pessoa que nunca pode relaxar para manter a confiança que irá sempre em busca do que quer.

Naturalmente, a exaustão deste padrão mental pode afastá-lo do que ele mais deseja.

Poder construir um novo caminho por meio do seu cérebro é a maneira mais efetiva de mudar com solidez!

A mudança pode ser mensurada e celebrada!

ExibirMinimizar
Digital