Liberdade de expressão – posso?

Sinceramente, não vejo personalidades como Tico Santa Cruz, Cauê Moura entre outros, pessoas que defendem uma posição de esquerda e sim, pessoas que defendem o liberalismo num modo clássico que aliás, nos EUA é a esquerda

Quando criticamos alguém ou qualquer atitude de políticos que foram eleitos, logo vem um sonoro “estamos num país democrático” que logo nos faz refletir se realmente estamos num pais democrático. Se quem postou algo tem o direito de postar – qualquer rede social – as pessoas tem todo o direito de elogiar ou criticar conforme sua opinião. Mas quando a critica vem num viés ideológico – quase fanático – não é mais uma opinião sua e sim, do que a ideologia pede que siga. Tornamos o debate politico num maniqueísmo perigoso e que vai trazer muito perigo para o país, muito mais do que politicas econômicas equivocadas. O conservadorismo que tinha acabado ou diminuído, se tornou cada vez forte porque a esquerda não cumpriu suas promessas, não cumpriu seu compromisso social, o fortalecimento se deu por causa da desilusão de promessas não cumpridas.

Mas o liberalismo econômico não é conservador e muito acredita na moral e bons costumes, pois acredita na liberdade irrestrita do mercado e esse mercado e a sua economia tem que girar. A esquerda brasileira fez do liberalismo uma ideologia conservadora para caber na teoria da guerra de classes marxista, porque sem os “bad boys” não poderia existir os “bonzinhos” que salvariam o mundo da tal escravidão. Um Estado mínimo é escravidão? Um Estado mínimo não trariam menos burocracias e uma melhor governabilidade? Talvez, as pessoas que apoiam o marxismo não tenham entendido, ou aqueles que apoiam o marxismo são desonestos intelectuais em apoiar um regime que aumenta a burocracia estatal, até o máximo. Liberdade não é sinônimo de esquerda, conservadorismo não é coisa de liberalismo e é um erro colocar na direita. Liberalismo e libertarianismo tem a ver com liberdade, fora isso é conservador e a maioria deles abomina a liberdade de expressão, quem acredita nisso, não estudou nada das duas ideologias.

Quem acredita também que quando falamos que a democracia é um regime aristocrático, nada tem a ver a aristocracia que com a condição financeira de quem governa – embora concorde que deve sim ter estudo – mas quem esta melhor preparado para governar. O termo aristocracia vem do grego “aristoi” que quer dizer “os melhores”, superlativo de “agathoi” que significa “os bons”, com “kratos” que quer dizer “poder” ou “Estado” e assim, literalmente, seu significado é “poder dos melhores” que nada tem a ver com os melhores em condições financeiras e sim, quem realmente esta preparado. Como posso governar uma cidade com a dimensão de São Paulo, por exemplo, sem ter uma base de logística, economia e engenharia? Já que ainda temos que ter um Estado, não seria melhor que quem governasse não seja-se preparado? Uns dizem não, outros nem sabem o que é estudo e ainda outros, concordam com isso.

Mas a liberdade aqui tem a ver com a sua realidade e aquilo que acredita, senão ou você é um pobre coitado que não sabe o que pensa, ou você não é patriota ou ama o Brasil. Sinceramente, não vejo personalidades como Tico Santa Cruz, Cauê Moura entre outros, pessoas que defendem uma posição de esquerda e sim, pessoas que defendem o liberalismo num modo clássico que aliás, nos EUA é a esquerda. Todo liberalista é democrata ao ponto de querer uma maior governabilidade – por isso o PSDB exagera ao ponto de não saber ser uma oposição – porque são a favor da liberdade irrestrita e a governabilidade daqueles que a maioria votam, mesmo se esses, houveram errado. Mas o que é certo ou errado? Ninguém sabe. Pensam que sabem, mas não sabem.

Porque certo ou errado não existe, ou seja, tudo conspira para nossa fiel escolha. Isso mesmo. Kant e Sartre tinham razão quando diziam que tudo depende das nossas escolhas e o que fazemos delas, temos sempre que embrenhar em ter um tutor para até mesmo, pensar. Kant dizia que poderíamos nos livrar desse tutor com o conhecimento, a razão que fica pura com o passar do tempo com o conhecimento. Sartre já acreditava na prisão da nossa escolha e que estamos fadados em estarmos condenados a sermos livres, porque sempre escolhemos, sempre temos que ir em um dos lados. Mas com o conhecimento não podemos escolher melhor o caminho? Acredito que Sartre procurava uma liberdade total do individuo, mas uma liberdade que não coloca-se diante de escolhas, as escolhas fazem dele um ser aprisionado até em sua própria liberdade; ou, ele nos diz que por ter essas duas escolhas, somos sempre iludido por interesses desses dois lados.

Então, quando você defende uma posição, você defende um interesse seja lá do que está por trás – não estou falando das inúmeras teorias das conspirações espalhadas dentro do imaginário popular, mas sim, estou falando da essência politica por trás de qualquer lado – e assim, não estamos tendo liberdade de expressão porque estamos ainda prisioneiros de ilusões politicas e essas ilusões politicas são negócios de quem esta por trás. Se você costuma xingar o Tico Santa Cruz de “esquerdopata” está defendendo uma politica que domina o país a 500 anos, se você xinga o cara que reclama de algo na prefeitura de São Paulo, cuja o prefeito é o Fernando Haddad, de “reaça” (abreviativo de reacionário que também não tem nada a ver), você defende uma politica burocrática e que tem poucas chances de fazer o país crescer e se modernizar ainda mais sem esse tipo de politica estatizante. O reacionário não acredita no velho, critica o demagogo de plantão, quem não sabe disso deveria ler mais.

A modernidade ainda não chegou no Brasil, vai muito além do que mexer em um smarthphone, vem de flexibilizar os meios de chegar a uma estrutura ideal para o país. Não temos governantes que saibam de logística, que saibam que um povo feliz há um aumento de produtividade, um povo feliz a economia do país gera melhor, um povo educado e com saúde dura mais e tem mais desempenho. Que se pegar dinheiro ilícito prejudicara o país – não sei porque que homens de 70 anos querem milhões de reais, porque o fim está próximo e não aproveitará nada – matará milhões de pessoas por falta de hospitais, tornará o país ignorante não tendo trabalhadores administrativos e em outras áreas, não terá geração de lucro e produção, ou seja, terá um país pobre e sem nenhum recurso para o crescimento e infraestrutura. Prioridades são importantes.

Liberdade de expressão tem um viés muito mais amplo do que xingar ou escrever palavrões, tem a ver numa critica mais profunda de se reivindicar aquilo que é nosso direito e também reconhecer nossos deveres. Deveres esse não nas redes sociais, mas educar seus filhos, sobrinhos ou netos, para não repetir os mesmos erros, assim, temos um país muito melhor.

ExibirMinimizar
Digital