Lá se foi mais um final de semana por causa do trabalho
Lá se foi mais um final de semana por causa do trabalho

Lá se foi mais um final de semana por causa do trabalho

Parece um tanto esquisito, não é verdade? Mas hoje estamos desaprendendo a desligar do nosso trabalho da melhor forma

Quando chega o final de semana, feriado ou o seu dia de lazer, para quê a sua mente ainda continua a todo vapor no trabalho e nas suas responsabilidades?

Parece um tanto esquisito, não é verdade? Mas hoje estamos desaprendendo a desligar do nosso trabalho da melhor forma. Buscar o trabalho como uma maneira de diversão e satisfação é cada vez mais comum, mas, ainda assim, muito do que queremos é usar das recompensas desse esforço para aproveitar a vida – porém isso não tem sido muito fácil.

Claro que existem aqueles que desligam muito, do tipo que ficam completamente fora: a mente, as ideias viajam para outro lugar e eles mal lembram de estarem trabalhando. Na maior parte, essas pessoas não gostam do que fazem, e não vêem a hora de chegar o momento de apertar o botão off. Isso é para se ver livre o máximo possível e voltar à realidade quando estiver ligando o computador na sua mesa. Isso é ótimo para esse pessoal, que tende a conseguir relaxar bastante, desenvolver outras áreas da vida, mas o desgaste que essas pessoas têm durante a semana é terrível e, queira ou não, a maior parte do tempo é no trabalho. Essa galera deve se preocupar com o que está fazendo.

No entanto, o caso mais comum é o oposto do anterior. Aquela pessoa que fica ainda com a cabeça no trabalho, no que está rolando, preocupado com emergências que devem ser resolvidas, oportunidades que possam passar ou até para evitar que acumule muita coisa para as atividades da semana. Dessa forma, a mente não relaxa, o que é muito necessário, e essa pessoa, na maior parte do tempo, também não consegue sair daquelas conexões do que está fazendo e, assim, diminui o seu processo criativo, pois continua imersa no trabalho.

O celular é o maior inimigo desse pessoal, pois qualquer intervalo de uma conversa chata, os instantes de fritar um ovo, ou até o momento de um comercial na TV é a oportunidade para dar uma zapeada no que está rolando e, infelizmente, também se manter conectado ao que não deveria naquele instante.

O que é importante pensar é que se as emergências forem realmente ultra mega gigantes, as pessoas darão um jeito de lhe achar, pode ter certeza. As oportunidades são como ônibus, uma passa e já vem outra, e dificilmente algo de um final de semana será tão arrasador a ponto de você não poder mais correr atrás na segunda-feira. Por fim, se você é encucado com o trabalho o suficiente para não conseguir deixar ele de lado no final de semana e está querendo adiantar algo para a semana, não vai fazer muita diferença, pois sempre vão surgir outras milhões de possíveis atividades que vão lhe ocupar da mesma maneira.

Eu prestei muita atenção em como me comportei em alguns momentos. Quando passei o feriado de Páscoa com a minha família, por exemplo, algumas vezes me peguei, no meio de conversas que não despertavam muito a minha atenção, como "onde o gato da minha tia gostava de se esconder", e lá ia minha mente para o mundo do trabalho. Via uma coisa meio importante, e começava a matutar sobre aquilo. Resolvendo ou não, ficava difícil de voltar ao ambiente descontraído em que estava. 

O grande ponto foi quando saí para comprar carne e vinho com o meu pai, e diversas vezes me desconcentrei pensando no que poderia estar fazendo se estivesse no escritório... Esse foi o momento "Opa, a coisa tá feia!”. Puxa, tenho pouco tempo com minha família e uma das minhas atividades favoritas na vida sempre foi comprar carne e aprender sobre isso com o meu pai e aqui estou pensando em como usaria esse tempo no escritório... simplesmente ridículo.

Saí para dar uma volta e pensar arduamente sobre isso, pois não está certo e não deve continuar acontecendo, de forma alguma. E pensei que a maior parte das pessoas deve estar como eu, sem saber se desconectar da melhor forma...

Cheguei a uma opção, mas acredito que ainda posso melhorar muito: hoje eu tenho uma lista muito curta de atividades que são imprescindíveis para se fazer naquele final de semana (quando é feriado com a família, tento não ter nenhuma). Criei um limite de tempo para olhar os e-mails, verificando se existe alguma oportunidade ou algo que posso dar uma resposta mais tranquila –- ainda assim, estou evitando o trabalho. Na maior parte do tempo, tento deixar o WhatsApp desligado. São pequenas atitudes que salvaram o meu feriado e têm me ajudado a ter um final de semana um pouco melhor.

Este artigo é mais para lhe chamar a atenção sobre isso e até pedir para você compartilhar com outras pessoas que também estão preocupadas com isso. Vamos trocar ideias sobre quais atitudes seriam interessantes de tomar?

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento