Investir na marca é fundamental para o crescimento e para consolidar a percepção dos clientes e consumidores.
Investir na marca é fundamental para o crescimento e para consolidar a percepção dos clientes e consumidores.

Investir na marca é fundamental para o crescimento e para consolidar a percepção dos clientes e consumidores.

Marcas crescem e evoluem com o tempo

Como diria a revolucionária empreendedora inglesa Anita Roddick “A marca é o espaço que você ocupa na mente de alguém”. O segredo é continuar investindo de forma que consiga consolidar a sua imagem perante seu público-alvo e seus stakeholders. Esse “cuidado” vale principalmente para as Pequenas e Médias empresas, pois ter uma marca bem construída com profissionalismo não é nenhuma exclusividade de grandes empresas como alguns ainda pensam. Inclusive, é até mais importante para PME.

Com uma visão clara de posicionamento e a identidade bem construída, a marca conseguirá atuar de forma mais assertiva e consequentemente terá maior chance de sucesso, não é a toa que marcas fortes tendem a ter maior proximidade com seus consumidores. Para construir e investir na marca de forma coerente é necessário ter uma estratégia bem definida, tomando como base as premissas básicas de Branding| Gestão de Marca.

Para incrementar ainda mais esse assunto, compartilho com vocês a experiência da CustumeZ, uma pequena loja de varejo localizada no bairro do Tatuapé na zona leste de São Paulo, que na comemoração dos 10 anos de vida do negócio, resolveu investir em uma ação de comunicação para aproximar-se de seus clientes e atrair novos. Veja vídeo depoimento: https://www.youtube.com/watch?v=o-uvy0iYNK8

O objetivo das Sócias era proporcionar uma experiência marcante para seus clientes, buscando um maior engajamento, gerar mais vendas e fortalecer a imagem da marca. Mais do que vender roupas e assessórios, o foco foi criar uma relação mais próxima utilizando um conjunto de percepções tangíveis e intangíveis que contribuissem para a marca se destacar. Pense na Apple. Pense na Ray-Ban. Quem compra dessas empresas leva para casa um pacote completo, que envolve sentimentos associados à marca, gerando nos consumidores uma conexão mais próxima ao usar um Macbook ou óculos Wayfarer. A mente das pessoas é seletiva e, para atrair sua atenção, é preciso despertar essas sensações.

É para tornar essa ação mais interessante – e eficiente! – definir, ou melhor, encontrar os principais atributos do negócio e desejos dos consumidores, ou seja, descobrir qual experiência oferecer foi fundamental. Tornando o evento verdadeiro e mais efetivo. Um dos pontos fortes da ação, que a tornou mais interativa e amigavel, foi o desfile que selecionou na hora as clientes. Elas vestiam as peças de roupas que mais gostavam e exibiam para todos ao seu redor. Cirando uma interção e um ambiente mais descontraído. Tudo sendo registrado por fotos e vídeos, sendo compartilhado em tempo real pelas redes sociais. Essa interação criava expectativa para quem não estava fisicamente no evento, mas ao mesmo tempo proporcionava a sensação de próximidade. Muitos clientes interagiam mandando mensagens, curtindo as fotos e demonstrando a vontade de estar ali naquele momento.

O consumidor de hoje é multicanal, ele está comprando em diversos canais interagindo em ambientes físicos e virtuais. É fato. Aconteceu durante o evento. Uma das clientes que estava no evento, interagiu com uma amiga que acompanhava nas redes sociais seus posts e que gostou muito de uma blusa que ele vestia. Na hora, por mensagem, ela pediu para a amiga comprar e levar o produto para ela. Quer experiência maior que essa, causando impacto instantaneo e imediato? Essa é uma grande tendência do varejo e esse é o novo consumidor Omni-Channel. Essa mudança de comportamento resulta em experiência mais interativas, que exige do empreendedor maior conhecimento na hora de investir na marca.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento