Investindo em época de crise

As pessoas querem e precisam de um reconhecimento, elas querem sentir que fazem parte do processo e que não são somente um número a mais na folha de pagamento. Quanto maior a consideração, a valorização e o respeito mútuo aos colaboradores, maior a quantidade de vendas, maior o engajamento, maior a satisfação do cliente

A valorização do colaborador é algo muito comentado nos dias de hoje. As empresas são formadas por pessoas e, pessoas felizes vendem mais, atendem melhor, prestam um serviço de maior qualidade. Se o maior patrimônio das empresas são seus colaboradores, por que poucos líderes de empresas investem nesse capital? As empresas param se não houver mão de obra, e um colaborador bem treinado pode ser mais útil que um bom layout ou uma loja espaçosa. Se tem uma pergunta que me intriga nesse processo de empreender e abrir o seu próprio negócio é: POR QUE OS COLABORADOS NÃO SÃO VALORIZADOS E NÃO SÃO VISTOS COMO AGENTES TRANSFORMADORES EM SUAS EMPRESAS? A maioria das empresas tem um discurso na teoria e prática, as pessoas começaram a entender o quanto são preciosas e quanto são responsáveis pela produção e geração das riquezas, está mais difícil enganá-las ou deixa-las fora do processo de decisão das empresas. Um líder bom sem uma boa equipe não faz nada, uma empresa com colaboradores que estão ali simplesmente pelo salário tem uma forte tendência a passar por problemas sérios de atendimento, negociação, entrega de produtos e muitas outras funções que podem ser afetadas por funcionários mal remunerados e não valorizados.

As pessoas querem e precisam de um reconhecimento, elas querem sentir que fazem parte do processo e que não são somente um número a mais na folha de pagamento. Quanto maior a consideração, a valorização e o respeito mútuo aos colaboradores, maior a quantidade de vendas, maior o engajamento, maior a satisfação do cliente. Grandes corporações já perceberam isso e transformam seus ambientes de trabalho em lugares propícios ao desenvolvimento das habilidades dos seus colaboradores, habilidades essas que farão parte do processo produtivo, trazendo felicidade e engajamento. Aquela máxima que diz: “Não traga problemas de casa para o trabalho ou não leve o trabalho para casa”, há muito tempo não é respeitada, até porque as pessoas são as mesmas em vários locais e elas carregam o mesmo DNA por onde passam. Então, por que não escutar mais o colaborador? Não entender o que está acontecendo? Por que não elogiar quando ele fizer algo certo? Por que não dizer a ele que empresa lucrou com a ideia que ele teve?

Pessoas valorizadas e felizes trabalham melhor e o rendimento aumenta, mas uma grande parte dos donos de empresa tem medo de perder o controle da sua empresa, tem medo de foco, tem medo de perder dinheiro, tem medo de que o colaborador tenha inveja ou que descubra que ele vale muito mais do que recebe. Quando as empresas perceberem realmente que o capital humano é mais importante que a sua estrutura e começarem a valorizar, certamente os rendimentos aumentarão e a empresa nem sentirá o momento de crise, pois intraempreendedores criativos e motivados driblam a crise de uma maneira bem mais fácil. Valorize seu parceiro, seu colaborador e seja sincero com ele, jogue limpo! Sucesso!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento