Índice Brasileiro no PNUD 2010

De acordo com as informações obtidas no site do Programa das Nacões Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) realizamos uma pesquisa no site do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e indicamos o índice de desenvolvimento humano apresentado pelo Brasil no ano de 2010 e informamos a classificação do nosso país. Em seguida, explicamos o significado de IDH e indicamos as variáveis que são levadas em consideração para o seu cálculo.

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) apresentado pelo Brasil no ano de 2010 é de 0.699 pontos, ocupando o 73º lugar no Ranking Mundial entre os 169 países e o 11º da America Latina, e classificado como Desenvolvimento Humano Alto.

O IDH analisa indicadores de desempenho de países em três áreas: saúde, educação e rendimento. Este ano, os indicadores e a forma de cálculo para se chegar ao índice mudaram. A escala, no entanto, permanece: varia de 0 a 1. Quanto mais próxima de um, melhor a situação do país. Noruega, a primeira colocada, chegou a 0,938. O pior indicador foi do Zimbábue: 0,140. Os países são classificados em quatro níveis, de acordo com as notas: desenvolvimento humano muito elevado, elevado, médio e baixo.

As variáveis utilizadas para calcular o IDH são:

Grau de escolaridade: média de anos de estudo da população adulta e expectativa de vida escolar, ou tempo que uma criança ficará matriculada.Renda: Renda Nacional Bruta (RNB) per capita, baseada na paridade de poder de compra dos habitantes. Esse item tinha por base o PIB (Produto Interno Bruto) per capita, no entanto, a partir de 2010, ele foi substituído pela Renda Nacional Bruta (RNB) per capita, que avalia praticamente os mesmos aspectos que o PIB, no entanto, a RNB também considera os recursos financeiros oriundos do exterior.Nível de saúde: baseia-se na expectativa de vida da população; reflete as condições de saúde e dos serviços de saneamento ambiental.

CONCLUSÃO

O Brasil subiu quatro posições de 2009 para 2010 e ficou em 73º no ranking de 169 nações e territórios da nova versão do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), que passou por uma das maiores reformulações desde que foi criado, há 20 anos.

Apesar da evolução durante o ano, o Brasil continua a exibir um IDH menor do que a média da América Latina e Caribe, que é de 0,704. A comparação com alguns países vizinhos também é desfavorável. A estimativa é de que um brasileiro viva menos 5,9 anos, tenha média de escolaridade 2,5 anos menor e consuma 28% menos do que uma pessoa nascida no Chile, o 45º no ranking.

Entretando, conforme verificamos, na edição deste ano do relatório, o PNUD lançou três índices. Um deles, é o Índice de Desenvolvimento Humano ajustado à Desigualdade (IDHD). Em vez de considerar apenas a média dos indicadores, ele considera também a forma como é feita a distribuição dos recursos na saúde, na educação e no rendimento. Quanto maior a desigualdade, maior a perda que o país apresentaria na classificação geral.

Caso tal índice fosse levado em consideração, o Brasil teria uma classificação 15 posições mais baixas do que a alcançada no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). As desigualdades levariam a uma perda de 27,2% no índice geral. A nota cairia de 0,699 para 0,509.

Ou seja, O novo IDH mostra que é necessário dar mais importância à educação no Brasil.

REFERÊNCIAS

BRASIL. Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento PNUD. Relatórios de Desenvolvimento Humano. Disponível em< http://www.pnud.org.br/rdh/> Acesso em 17 de Out 2011.

MENDES, Carlos Magno [et al.]. Introdução à economia. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC; [Brasília]: CAPES: UAB, 2009. Pags 131 – 140.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento