Histórico da qualidade: uma passagem pela produção e as suas ferramentas

A qualidade é gigantesca, ela está presente em todos os lugares, seja ela na linha de produção ou até mesmo a organização de um arquivo, onde ela possui complexos lados e cada caminho tem o foco diferenciado um do outro

Antes de iniciar o assunto deste artigo é essencial entender o conceito da qualidade, já que há várias definições do significado. Partindo deste ponto para definir o termo qualidade é uma tarefa difícil. Qualquer tentativa neste sentido enfocará apenas algumas de suas características, deixando outras possíveis abordagens. Qualidade depende, antes de tudo, do referencial pela qual é observada. Percebe-se que a qualidade não tem uma definição clara, pois submeter-se do olhar diferenciado da outra pessoa no qual é realmente a qualidade. Estas abordagens são descrito mais abrangente no decorre deste artigo.

Visto que a qualidade é trabalhosa de ser entender, portanto, definido as suas dimensões certamente será mais simples entender o conceito, isto porque é preciso estar bem atento ao ambiente para analisar o seu significado correto da intepretação sobre a qualidade. Pode observar ainda, ela é percebida diferente de uma pessoa para outra, e com isso ela é ampla, pois a um conceito para cada dimensão, e que a mesma está ligada sentimentos subjetivos que refletem as necessidades dentro de cada homem, as maioria das pessoas avaliam a qualidade pelo aspecto, mas nas veras existem várias grandezas da qualidade, ou seja, a um sentido para cada coisa.

Ela nunca teve um somente contexto próprio, ou seja, uma definição única já que pelo contrário, na qual há vários conceitos diferencial sobre que está sendo estudado.

O conceito dela é conhecido há milênios, pode observar-se que é tão velha quanto à história do homem. Para entender o conceito de qualidade é necessário pesquisar o histórico da evolução da humanidade. Muitos anos a.C., o homem já tinha uma preocupação, em parte com os produtos produzidos antigamente, tal como o a “lança” para caçar os peixes e os outros animais para alimentar a sua família, onde essa “arma” tinha que ser perfeitamente construída com qualidade. Contudo, após o fim da 2ª Guerra Mundial, a qualidade deu o início a ser notada e praticada com mais atenção pelas empresas. A qualidade até agora foi descrito o conceito dela, sito que ela pode ser definida de uma forma diferenciada por diferentes grupos ou pessoas, e também, ela é um jeito subjetivo que varia de pessoa em pessoa.

O professor David Garvin categorizou muitas das várias definições em cinco abordagens de qualidade: a abordagem transcendental, a abordagem baseada em manufatura, a abordagem baseada no usuário, a abordagem baseada no produto, e abordagem baseada no valor.

a) “Abordagem Transcendental”: refere-se à qualidade absoluta, ou seja, o melhor em termos de especificação é que tem a qualidade. Como exemplos: 1) o carro de qualidade é uma Ferrari. Uma vodka de qualidade é da marca da Absolut. Traduzindo alguns exemplos do autor supracitado para a nossa realidade, entre a cerveja Brahma e Cristal, no qual tem “qualidade” é a Brahma. 2) Entre as redes de televisões gratuitas a Rede Globo e Rede TV, segundo esta abordagem a TV Globo tem a qualidade superior em relação a outra emissora citada. Vejamos as empresas com nome “forte no mercado” são vistas como um atributo de qualidade.

b) “Abordagem Baseada em Manufatura”: nesta abordagem tem a preocupação de fazer que seus produtos e/ou serviços passam longe dos erros como foi planejado. Por exemplo, da abordagem transcendental sobre a cerveja, a Cristal não necessariamente esteja fora do padrão de qualidade, são decididos como mercadorias de qualidade, o produto que foi feito ou entregue precisamente conforme suas especificações do projeto no caso da cervejaria.

c) “Abordagem Baseada no Usuário”: é fundamental fazer o cliente satisfeito com o produto e/ou serviço, ou seja, a mercadoria tem estar com a adaptação dos critérios de padrão do consumidor. E também, está relacionada ao olhar do observador e possuem diferentes necessidades;

d) “Abordagem Baseada em Produto”: refere-se ao um produto tem característica que são requeridas para satisfazer ao cliente. Por exemplo, o produto comprado, ele deve durar anos com o consumidor sem ele precisar levar para assistência técnica;

e) “Abordagem Baseada em Valor”: finalmente a última abordagem leva percepção em relação ao preço. O consumidor definiu a qualidade de algo pelo fato “preço”, mas nem sempre o que é mais caro, tem o melhor produto, ou seja, quer dizer o melhor para verdadeiras condições do consumidor final estão o uso da mercadoria e o preço final do produto.

A qualidade foi vista como um conceito fácil dê se entender ao mesmo tempo é difícil explicar o significado dela. Os gurus da qualidade, eles eram conhecidos pelos seus esforços visando compreender e programar a gestão da qualidade total e tida como mestres.

À evolução do pensamento da qualidade contou com a contribuição de uma quantidade incontável de pessoas que, em diversas épocas, se dedicaram ao encaminhamento de questões, de propostas de soluções e de abordagens relativas ao tema. Alguns estudiosos tiveram, no entanto, maior influência na formação do pensamento tal como se conforma no presente. Estes a literatura tem chamado, por distinção e até cera reverência, “Gurus da Qualidade”.

As modernas técnicas na área da qualidade foram introduzidas por vários mestres que de maneira revolucionária e visionária desafiaram o lugar comum, criando uma nova ordem na administração da qualidade nas organizações. Estes especialistas, por distinção, ficaram conhecidos como os gurus da qualidade, onde cada um deles abaixo tem o seu ponto de vista sobre o assunto.

O conceito da qualidade surgiu-nos anos 30 do século XX, e tendo início no Japão e logo se espalhou para outros países e, a partir disto surgiram os Gurus tais como: Deming, Juran, Crosby, Feigenbaum e Kaoru Ishikawa.

Estes Gurus desenvolveram ferramentas que estão dentro de um sistema chamado de gestão da qualidade que nos atuais, com os grandes adiantamentos tecnológicos e as transformações do estilo de vida do homem, a busca pela melhoria contínua na qualidade de processos e serviços se tornou fundamental para lutá-la dentro de um mercado cada vez mais implicante. Deste jeito, a administração da qualidade em seu redor vê grande seguidor e um dos melhores elementos de especificação para as empresas num palco de grande adversário. E que administrar significa tomar decisões que, orientam o homem a realizar os seus objetivos estabelecidos, onde definir administração da qualidade como as ações planejadas e sistematizadas adotadas pela empresa. Administrar o presente e pensar no futuro pode ressaltar um facilitado caso a empresa disponha de métodos eficazes de gestão, chamados de sistemas de gestão ou sistemas de gestão da qualidade.

Contudo Sistema de Gestão da Qualidade é uma administração adotada a decisão estratégica de uma empresa. Vale à pena citar que é importante que a adoção de um SGQ (Sistema de Gestão da Qualidade), seja uma decisão estratégica de uma empresa.

O SGQ é a denominação dado à regularização adotada em uma empresa visando a normalizando os processos e aquilo que faz para segurança da qualidade dos seus produtos e que, acima de tudo um método de informação e que nunca foi algo muito recente, apesar disso começaram a transmitir após a revolução industrial e foram evoluindo aos princípios conhecidos atualmente, carregando com eles o pensamento com a Gestão da Qualidade Total.

A gestão da qualidade é vista hoje em dia como um fator estratégico para a melhoria de competitividade e produtividade, com objetivo de conquistar comércio e obter eficiência no negócio, através da redução de desperdícios e custos das operações de produção. E também, sendo como um conjunto de ações planejadas e sistematizadas pela organização. A qualidade fica no produto e quanto isso a gestão da qualidade fica em toda a empresa. Pode dizer que a qualidade é uma metodologia educativa, pois se devem conhecer seus princípios, fundamentos etc.

Atualmente, o desenvolvimento da qualidade tem se mostrado como uma parte fundamental para as empresas, onde elas obtenham vantagens competitivas no mercado, e que cada vez mais, as preferências dos consumidores estão voltadas para os produtos de empresas que optaram aos novos paradigmas de administração.

As ferramentas da qualidade são utilizadas com a destinação de definir, analisar, avaliar e sugerir soluções para as barreiras que interferem no bom desempenho dos processos de trabalho.Quando fazemos algo, sempre precisamos de alguém ou alguma coisa útil que serve com base na nossa pirâmide.

Por tanto é quase impossível alcançar altos índices de qualidade ou implantar filosofias da qualidade total sem uma metodologia que oriente, de forma científica, a forma correta de se identificar e resolver problemas. Além disto, é necessário e princípio básico de planejamento ter um objetivo único e bem claro para todos, que possa direcionar todas as “forças de boa vontade” a atuarem em uma única direção e no sentido correto.

As estas ferramentas vão dar um apoio na implementação da qualidade em uma organização e essas ferramentas da qualidade são as seguintes: fluxograma, folha de verificação, gráfico de controle estatístico de processo, diagrama de Pareto, diagrama de Ishikawa, diagrama de correlação, histograma, brainstorming, gráficos demonstrativos, estratificação, PDCA e 5W1H.

Com base nos tópicos desenvolvidos nesse artigo, buscamos um esclarecimento sobre a qualidade, sua origem, seus ciclos e algumas ferramentas de gestão, o que servirá de embasamento para o desenvolvimento dos próximos artigos.

ExibirMinimizar
aci baixe o app