GRANDE INTELIGÊNCIA É BENEFICENTE; SUA MAIOR UTILIDADE É CONDUZIR O BEM PARA TODOS.

É burrice nos envaidecermos da inteligência que Deus nos concedeu. Antes de nos envaidecermos, deveríamos mostrar nossa inteligência identificando-a como meio de nos levar à felicidade ou à miséria física e moral. Os homens inteligentes devem ser mais vigilantes com a sua capacidade de ação. Se nossa sabedoria tem limitações, maiores são os limites da nossa inteligência terrestre. E quanto mais nos tornarmos humildes, alcançamos um maior grau de percepção do sentido da vida e mais inteligentes ficamos. A grande inteligência é beneficente; sua maior utilidade é conduzir o bem para todos. O homem inteligente é condutor de luz, de sabedoria e paz. O homem inteligente é professor da verdade, é um bloqueador do mal que anda de carona da inteligência. O pecado advém da ignorância! Por não sabermos a verdade de cada semelhante, por não possuirmos inteligência e humildade suficientes, o condenamos pelos seus erros, o jogamos no fundo do poço e ainda nos vangloriamos da nossa inteligência. Quantos gênios deixaram precocemente a Terra, vítimas da ignorância dos homens que acreditaram que seus poderes tinham o mesmo peso da sua inteligência?... Quantos milênios o homem padeceu sem a tecnologia que a cada dia lhe puxa para o conforto físico e alimenta o desejo de ultrapassar as barreiras e limites da sua inteligência? Mais do que nunca a inteligência humana está proibida de pecar, de se esbarrar em limites egoístas. Quanto mais desenvolvemos nossa capacidade intelectiva de construção, mais chegamos perto do verdadeiro sentido da vida em comum: um por todos e todos por um. Nunca devemos esquecer que a inteligência não é um mérito, mas uma possibilidade de resgatar débitos para com toda humanidade; isso sem falar que o plantio do bem floresce e atravessa séculos. Orientar a inteligência somente em causa própria é atrair solidão para si. Alencar da Silva Até mais...
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.