Café com ADM
#
Gestão administrativa: a eficácia através do gerenciamento dos processos operacionais
Gestão administrativa: a eficácia através do gerenciamento dos processos operacionais

Gestão administrativa: a eficácia através do gerenciamento dos processos operacionais

A tarefa básica da administração é fazer as coisas através das pessoas de forma eficiente (máquinas e tecnologias) e eficaz (pessoas)

Em conformidade com Peter Drucker: a tarefa básica da administração é fazer as coisas através das pessoas de forma eficiente (máquinas e tecnologias) e eficaz (pessoas). Portanto a eficiência das empresas, depende em grande parte da capacidade de seus administradores no gerenciamento desses trabalhos conjuntos e interdependentes. Os gestores devem gerir o capital humano a eles subordinados, na busca de melhores resultados.

Notoriamente, salutar e preciso deve ser o passo a passo direcionado pelos gestores no desenvolvimento diário das atividades dos colaboradores dentro da empresa. Sem este “follow-up” (acompanhamento) as atividades desenvolvidas, ficam sem a coordenação devida no seu início, meio e fim. O que poderá acarretar perdas, desperdícios de tempo e matéria prima. Ocasionando prejuízos.

Portanto todas as teorias da administração têm validade, elas diferem na utilização ou importância dada ás diferentes variáveis que compõem a ciência. Sendo a sua essência: liderar pessoas e gerenciar recursos. Com o crescimento das organizações, os controles administrativos e financeiros tornam-se imprescindíveis para sua organização. Buscando cada vez mais a especialização do gestor, na sua área de atuação.

O know-how (saber fazer) dentro da gestão atual abre espaço para what to do (o que fazer), tudo se torna prioridade e as decisões se tornam urgentes a ser formalizadas dentro do tempo hábil. Rapidez e praticidade nas atividades realizadas tornam-se imprescindíveis dentro de um contexto dinâmico e sem nenhuma margem delimitada, destinada ao erro ou omissão nos resultados operacionais. Dentro desta ótica gerencial, devem ser geridos os processos operacionais com metas priorizadas do êxito a ser alcançado na execução das atividades rotineiras e essenciais.

A filosofia é “a decisão de não aceitar como óbvias e evidentes as coisas, as ideias, os fatos, as situações, os valores, os comportamentos de nossa existência cotidiana; jamais aceitá-los sem antes havê-los investigado e compreendido”. Baseado em dois pilares fundamentais:

Indagação e Reflexão. O pragmatismo no tecnicismo da profissão administração necessitando que o raciocínio dos gestores funcione adequadamente nas premissas diárias empresariais, Fazendo uso da filosofia e sociologia, adquirida através de estudos no decorrer da formação acadêmica, o desenvolvimento das atividades do cotidiano empresarial, ficará mais sociável na viabilização das ideias e na solução dos problemas. Certamente os futuros lideres, serão menos sociáveis e empáticos sem o conhecimento alusivo dos fenômenos racionais: indagar e refletir.

Mediante o crescimento empresarial que deve ser ordenado, o processo concorrencial não fica restrito ao nível local, mas ao contexto global. Competição com empresas estrangeiras, o que se faz necessário a inovação constante dos processos empresariais com novas tecnologias alocados no tempo certo e oportuno. Desta maneira, todas estas ferramentas se unem na ambientalização do potencial competitivo frente às dimensões globais para o desenvolvimento dos empreendimentos empresariais.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.