Café com ADM
#

Franquias: Negócios testados e de sucesso comprovado

Algumas pessoas sonham em ter o seu próprio negócio, seja porque querem se sentir realizadas ou simplesmente não querem ter patrão. Alguns preferem arriscar em um negócio independente, já outros decidem por uma franquia.

Algumas pessoas sonham em ter o seu próprio negócio, seja porque querem se sentir realizadas ou simplesmente não querem ter patrão. Alguns preferem arriscar em um negócio independente, já outros decidem por um modelo de negócio já desenvolvido, testado e de sucesso comprovado, ou seja, optam por adquirir uma franquia, que já tem um conceito de negócio pronto e de sucesso. Esse tipo de negócio está presente em diversos setores econômicos e é bastante difundido no país e o que mais cresce, apresentando expectativas de crescimento para os próximos anos.


Segundo o art. 2º da Lei 8.955, de 15 de dezembro de 1994, lei essa que regulamenta as franquias no Brasil, "franquia é o sistema pelo qual o franqueador cede ao franqueado o direito de uso de marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços e, eventualmente, também ao direito de uso e tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvido ou detido pelo franqueador, mediante remuneração direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício". Como se pode ver, no sistema de franchising há os dois lados: o do franqueador – aquele que detém o know-how e que o cede – e o do franqueado – aquele que adquire a franquia e recebe todos os treinamentos para gestão do negócio. Na definição acima, franquia está equiparada ao conceito de franchising (o sistema), mas o termo também se refere à empresa do franqueado.


Estatísticas mostram que, de cada 100 franquias que abrem, apenas 3 fecham e que 92% sobrevivem quando chegam aos 5 anos de existência. Isso se deve a seguintes características:

  • Os produtos ou serviços foram desenvolvidos, testados e implantados, com qualidade e aceitação do mercado;
  • O franqueado inicia suas operações com conhecimentos e experiências acumuladas pelo franqueador através de treinamentos recebidos e toda a assistência;
  • Com relação ao ponto comercial, o fraqueado tem a assessoria na sua escolha;
  • Na publicidade, o franqueado assume parte dos custos, sendo que, na maioria das vezes, o franqueador é responsável pela divulgação;
  • Há todo o know-how sobre sistemática de trabalho, sistemas de informações, procedimentos de controle, manutenção e conservação, implantação, sistema de compras, logística, operação, vendas, marketing e etc.Compra conjunta junto ao franqueador, o que representa uma economia de escala.

A negociação de uma franquia começa com a apresentação da Circular de Oferta da franqueadora, o qual consiste em um histórico resumido da empresa, além de outras informações acerca do negócio, como perfil do franqueado, atividades da franquia, saúde financeira, investimento total, taxas periódicas, relação de franqueados e ex-franqueados, território, pacote oferecido ao franqueado, política de compras, etc. Após a análise da Circular de Oferta, geralmente firma-se o pré-contrato de franquia, o qual estipula o prazo para constituição jurídica da mesma. Depois de formalizar todos os trâmites legais, é hora de assinar o contrato de franquia, que contém todos os direitos e deveres do franqueado e do franqueador e outras informações como o prazo de vigência e renovação, condições de rescisão e multas, eleição de foro, e etc. Nessa fase da assinatura do contrato, ou até mesmo da circular de oferta, é importante que se conte com a assessoria jurídica especializada antes de firmar qualquer compromisso contratual.


Na aquisição de uma franquia é importante que o candidato a franqueado tome alguns cuidados, levando em consideração alguns pontos:

  • Analisar as oportunidades e não se deixar pressionar;
  • Fazer uma auto-análise, isto é, o candidato à fraqueado deve analisar se tem perfil para administrar uma franquia, já que a sua liberdade será limitada e terá que estar sujeito às regras do franqueador;
  • Analisar detalhes e valores, como taxa de franquia (remuneração para concessão da franquia) e royalties (valor fixo pago mensalmente sobre o faturamento bruto, sobre as compras ou mesmo um valor fixo);
  • Analisar payback, ou seja, o período de retorno;
  • Pesquisar o franqueador quanto à sua seriedade, competência e profissionalismo;
  • Sempre ter informações através de contato com fraqueados e ex-franqueados, investigando a fundo a Franquia;
  • Capital necessário para iniciar o negócio;
  • Capital necessário para manter o negócio nos primeiros meses para garantir o seu crescimento;
  • Capital de giro necessário;
  • Conhecer muito bem o sistema de franchising;
  • Saber que todo negócio tem o seu risco, o que não é diferente no caso de franquia, embora esse risco seja menor.

Estes cuidados são necessários para que o candidato a franqueado saiba escolher a franquia certa e não cometa erros, como falta de identidade, precipitação, dinheiro curto, ilusão de ganho certo, rebeldia quanto às regras do franqueador, má administração financeira, escolha errada do ponto, dentre outros.


Para quem não sabe por onde começar uma boa dica é consultar o site da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Lá têm informações de franquias de todos os setores, bem como boas oportunidades de negócios para todos os bolsos e é sempre bom fechar negócio com um franqueador que seja sócio desta entidade, o que passa muita credibilidade e idoneidade. Além disso, o site contém informações importantes sobre gerenciamento de franquias. O SEBRAE também pode ajudar no que diz respeito às informações sobre o sistema de franchising e capacitação e palestras sobre o assunto.


Uma vez que o franqueado já adquire um conceito de negócio pronto, isso não significa que terá retorno garantido, já que a lucratividade da franquia está relacionada ao desempenho do franqueado. Além disso, é importante que se faça um plano de negócios, mas alguns franqueadores já disponibilizam isso para os seus franqueados. Mas o sucesso de uma franquia não depende só do trabalho do franqueado, mas também de toda a assessoria que o franqueador dispõe em relação à boa gestão do negócio e fazer um acompanhamento do desempenho do franqueado, além de troca de informações para melhorar o negócio.


Assim, o mercado de franquias tem de mostrado uma boa alternativa para candidatos a empresários que não querem iniciar do zero o seu negócio, já que se tem a oportunidade de trabalhar com uma marca já consolidada no mercado e aprender com métodos de trabalho já testados. Conhecimento, como em qualquer negócio, é fundamental para a escolha da franquia certa e é importante que tenha o

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.