Foco e produtividade

O cenário econômico e político complicado tem incentivado as empresas a reinventarem os seus processos internos. Uma atitude fundamental para o ganho de produtividade é a definição e clareza do Foco e sua disseminação para as equipes. Se todos souberem no que devem concentrar seus esforços, o resultado será mais produtividade e customização de resultados

Vivemos uma era em que o mercado precisa de profissionais produtivos. Produtividade combina com concentração e foco. Por isto o profissional multitarefa, muito valorizado no passado por fazer de tudo um pouco, neste momento não é o alvo procurado pelas organizações. A “menina dos olhos” das empresas é o profissional com elevada capacidade de concentração e que tem foco na concretização dos objetivos. Quando perde o foco, a pessoa está desperdiçando energia e, com isso, fica menos produtiva”, diz a coach executiva Eva Hirsch Pontes.

Eva explica que, na hora de desenvolver tarefas complexas, precisamos acessar “partes nobres” do cérebro, onde estão os circuitos de atenção e foco. Quem consegue se concentrar apresenta respostas de melhor qualidade do que quem se divide para realizar várias atividades ao mesmo tempo. O multitarefa sobrecarrega o sistema e faz as tarefas com mais superficialidade.

As novas tecnologias, o acesso rápido às redes sociais e o acúmulo de informações recebidas a cada minuto, desviam a atenção dos profissionais tornando-os menos produtivos e com mais dificuldade de concentrar-se no foco.

Minha experiência nas atividades de consultoria têm demonstrado que as falhas nos processos internos, aumento do retrabalho, registros incompletos e outros desvios na qualidade da produção diária são decorrentes da baixa atenção e concentração das pessoas no foco do que está sendo executado. A consequência disto é o aumento de custos pela ampliação das etapas de controle e revisão daquilo que deveria ter sido realizado da forma correta da primeira vez. Ou seja, o que poderia ser feito em determinado tempo leva o dobro ou mais para ser concluído e muitas vezes precisa ser refeito porque apresenta alguma não conformidade.

Para Daniel Golemann, o foco pode ser estimulado, assim como um músculo durante uma atividade física. Para os interessados no assunto recomendo seu livro, O Foco.

Algumas atitudes simples podem melhorar significativamente a concentração das pessoas impactando nos índices de produtividade. Confira algumas dicas da especialista Eva Hirsch Pontes:

  • Primeiro passo é se observar: toda mudança de comportamento passa por autoconhecimento e auto-observação. O que distrai sua atenção? De quanto em quanto tempo você tem perdido a concentração? O que mais o distrai: redes sociais, música, notícias, colega ao lado, seus pensamentos?
  • Tarefa complexa para resolver? Bloqueie estímulos: se tem algo importante para concluir, bloqueie o que lhe distrai. Coloque o celular no silencioso; feche a caixa de entrada de e-mails; desapareça das redes sociais durante o tempo que precisa para concluir sua tarefa. Quanto mais você se observar, mais terá facilidade para bloquear os estímulos que desviam sua atenção.
  • Determine as atividades que terão sua atenção no dia: descubra qual o horário do dia que você é mais produtivo e utilize bem este tempo para realizar atividades importantes. Crie a sua rotina para concentrar-se no foco, no seu melhor momento. Não é necessário criar rotina para tudo – concentre-se no que é importante.
  • Exercite a habilidade de concentração em uma coisa de cada vez: para turbinar sua capacidade de manter o foco, uma dica é realizar exercícios de respiração ou até meditação.

As empresas que conseguirem manter equipes focadas e concentradas no alcance de objetivos comuns poderão trabalhar menos horas e alcançar melhores resultados pela ativação da produtividade. Em minha trajetória profissional tenho tido o privilégio de evidenciar isto em meus clientes.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento