Ferramentas de coaching

No contexto atual, as exigências impõem um ritmo acelerado, pressionando os indivíduos para obtenção de alta performance. Faz-se necessária a tomada de decisão rápida na busca por alternativas em momentos de dificuldades.

No contexto atual, as exigências impõem um ritmo acelerado, pressionando os indivíduos para obtenção de alta performance. Faz-se necessária a tomada de decisão rápida na busca por alternativas em momentos de dificuldades.

Nesse cenário, afloram problemas pessoais pela falta de qualidade de vida, dilemas entre valores e crenças, dilemas em relação ao andamento da carreira, questionamentos frente a capacidade e preparação para enfrentar essas situações.

Normalmente, as pessoas buscam soluções para resolução dos problemas de forma imediata. Entretanto, a busca por soluções de longo prazo, enfrentando a realidade, são mais inspiradoras e motivadoras, e é aí que entra o coaching.

O coaching é um processo que visa capacitar as pessoas a buscarem alternativas em momentos de dilemas e dificuldades. É uma metodologia que se utiliza de diversos recursos que contribuem para que pessoas e/ou grupos reflitam e transformem sua visão de mundo, seus valores, incorporem novas habilidades e capacidades, ou seja, reinventem-se em busca de alta performance equilibrada com qualidade de vida.

O coach, profissional que está capacitado e habilitado a aplicar os processos de coaching em pessoas e organizações, se utiliza de diversas ferramentas que serão o meio pelo qual as pessoas irão descobrir suas potencialidades, aprimorar suas habilidades e competências e neutralizar suas limitações, acelerando resultados de alta performance, tudo equilibradamente.

Existem diversas ferramentas de coaching, que podem ser usadas tantas quantas forem necessárias, associadas ou não. Seguem alguns exemplos:

Rapport

O profissional coach faz uma conexão harmoniosa e de confiança com seu cliente. A partir dessa conexão, é facilitada a troca de informações, o aceite dos desafios propostos e torna-se mais fácil a implementação das mudanças que se fizerem necessárias.

Missão e Visão

Análogo às empresas, definir claramente a missão e a visão é fundamental. Para as pessoas, traduz-se por “o que eu faço” e “onde eu quero chegar”, respectivamente. A partir deste retrato, o coach e seu coachee podem traçam um plano de ação.

SWOT pessoal

A análise SWOT é bastante conhecida no mundo corporativo, pois a mesma ajuda fazer uma análise interna e externa no processo de planejamento estratégico.

A análise interna (SW) elenca os pontos fortes e fracos da organização. A análise externa (OT), elenca as oportunidades e as ameaças. A partir destes dados, é montada uma matriz, onde pode-se estudar quais pontos de intersecção vão favorecendo ou não a empresa e traça-se as diretrizes para lidar com a situação levantada.

Equivalente a este processo, a SWOT pessoal elenca as habilidades e as dificuldades frente aos aspectos internos e externos. A partir da análise, desenvolve-se um plano de ação de melhorias, focando nas forças que potencializam as oportunidades e neutralizando as fraquezas que ameaçam o atingimento dos objetivos.

Perdas e Ganhos

Elencar diversas situações e avaliar quais os fatores motivadores e sabotadores. Para cada item perguntar: “O que eu tenho a ganhar com isso?”; “O que eu tenho a perder com isso?”.

Esse método ajuda a se planejar e a priorizar os próximos passos.

Tríade do tempo

Consiste num modelo para organizar a vida, aumentando a produtividade e o equilíbrio. Preconiza o balanceamento de três importantes dimensões:

  • Família
  • Trabalho
  • Vida.

No modelo sugerido, as atividades diárias se dividem em três: importantes – urgentes – circunstanciais. Sugere-se que sejam mapeados os objetivos, definida a missão e que se pratique ações que estejam em consonância com os resultados almejados.

A sugestão é focar nas atividades importantes. E tentar, sempre que possível, não investir todo o tempo em resolver os problemas urgentes.

Método SMART

Consiste numa ferramenta simples e eficiente, que se caracteriza como uma espécie de checklist para traçar metas, buscando ser assertivo na revisão dos possíveis cenários que compõem o atingimento das metas traçadas.

SMART é uma sigla e cada letra representa uma palavra, em inglês, que são os pressupostos que as metas devem seguir para terem qualidade e serem factíveis.

  • S – Specific: significa específico. Cada meta deve ter dados e números, que serão a base da meta.
  • O “M” é “measurable”, que significa mensurável. As metas devem ser registradas e fáceis de medir. A fonte de informação deve ser oficial quando resgatada. A meta deve ser verificável.
  • O “A” é “attainable”, que significa atingível. As metas devem ser realizáveis; podem ser ousadas, mas precisam ser possívei; do contrário, desmotivam.
  • O “R” é “results-oriented”, que significa orientado ao resultado. Cada meta deve ser realmente relevante para atingir o objetivo determinado.
  • O “T” é “time bound”, que significa temporizável. Toda meta deve ter prazo, do contrário, acabará sendo despriorizada.

A premissa básica do Método SMART é que tudo tem que ser medido para ser melhorado; além disso, é necessário saber onde se está e onde se quer chegar de maneira objetiva.

As ferramentas de coaching caracterizam-se como excelente suporte para promoção do autoconhecimento, desenvolvimento da qualidade e potencializador de processos de mudanças consistentes. Elemento tático fundamental na busca pelos resultados estratégicos almejados, pessoais ou profissionais.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento