Extravagâncias dos pais: a neurociência explica?

Os pais brincam de modo mais arrojado com os filhos e são "menos cuidadosos" do que as mães. Estas extravagâncias geram reações neurológicas fortes, principalmente em crianças entre 0 e 8 anos. O que isso pode representar para o futuro dessas crianças? E os pais, como seus cérebros reagem às experiências com os filhos?

Pais arrojados fazem o deleite dos filhos com suas extravagâncias e quase fazem as mamães terem um ataque do coração. Pesquisas neurocientíficas descobriram que as extravagâncias são um presente para a vida. Seu pai fazia extravagancias? E você, faz ou fará com seu filho? Qual o significado delas em suas vidas?

Extravagâncias paternas: A neurociência explica?

O comportamento é resultado de aprendizado e as experiências, como ser jogado para cima, descer uma ladeira num carrinho de rolimãs, ter o corpo girado em círculos, saltar de uma plataforma e cair nos braços do pai geram experiências que criam, desenvolvem e fortalecem conexões neurológicas importantes e disparam enxurradas de neurotransmissores fundamentais para o desenvolvimento.

As extravagâncias de seu pai fizeram o seu cérebro crescer

Nos primeiros meses de vida de uma pessoa o cérebro é praticamente virgem, carente de estímulos para acelerar as conexões neurológicas. Os estímulos transmitidos ao cérebro pelos sentidos, nos períodos pré e pós-natal, são fundamentais para preparar o sistema nervoso para os demais estágios da vida. Estes estímulos moldam as funções dos neurônios e contribuem para a criação dos circuitos neurais.
Para você ter ideia de como o desenvolvimento neurológico é importante, ele acompanha você até os 25 anos. Entre 0 e 8 anos ocorre a fase mais importante para a criação de um sistema nervoso multiconectado.

As extravagâncias de seu pai e o enriquecimento cognitivo

Estudos realizados com ratos mostraram que quanto mais rico o ambiente e mais estimulante ele for, mais os animaizinhos aumentavam sua circuitaria neural e melhoravam seu aprendizado. Áreas importantes como a do córtex pré-frontal, responsável, nos humanos, entre outras importantes funções, pela tomada de decisão e as áreas do complexo líbico, responsáveis pelas emoções e pela memória, são afetadas positivamente quando, nesta fase do desenvolvimento, os estímulos são ricos e diversos.
As brincadeiras dos pais que fazem as chamadas extravagâncias provocam o aumento de ramificações e multiplicam as conexões cerebrais. Diversas substâncias geradas pelo cérebro participam desse processo e formam os receptores especializados em substâncias como Endorfina e Serotonina. As Endorfinas são produzidas pela hipófise e atuam em situações que geram bem-estar e relaxamento e é isso que acontece quando se é arremessado para cima, claro, se você foi treinado para isso por seu pai.

As extravagâncias de seu pai, as substâncias do prazer

A Serotonina é produzida pela glândula pineal a partir do aminoácido Triptófano, essencial na nutrição humana. A serotonina é fundamental na regulação dos estados emocionais e controla também o apetite, o sono, a libido. Aliada a uma dieta equilibrada a prática de exercícios, a dor e, claro, as extravagâncias feitas pelo pai, aumentam a sensação de equilíbrio e bem-estar.
A endorfina pode proporcionar diversos benefícios para o organismo, atuando como auxiliar para melhorar a memória e os estados emocionais. Além de aliviar as dores ela contribui para aumentar a resistência aos efeitos das atividades físicas, potencializando seus resultados. Por isso aquela sensação de sem fim que toda criança tem quando está numa atividade prazerosa, como ser jogada para o alto, empurrada ladeira a baixo ou ser arremessada como uma bala humana, claro, pelo pai, preferencialmente, quando a pobre mamãe não está por perto. Pois ao contrário de pai e filho, presenciar estas atividades pode ser danoso para seu coração amoroso.

As extravagâncias, presente do dia dos pais?

Neste mês e semana dos pais, relembre de suas aventuras e saiba que ao fazer tais extravagâncias seu pai estava fazendo muito mais do que uma brincadeira com você, ele estava fazendo seu cérebro crescer em número de conexões, criando inúmeras possibilidades de processamento e enriquecendo seu sistema nervoso, imunológico e fortalecendo sua capacidade de aprendizado, além de proporcionar os meios para seu equilíbrio emocional. Um presente para toda a vida!

Se você é pai, faça isso com seu filho, claro, com responsabilidade e saiba que muitos dos efeitos positivos para o cérebro da criança são também muito importantes para o cérebro do pai.

As extravagâncias de seu pai. Sua mãe como moderadora

Levando em conta que as mães nem sempre acreditam que tais extravagâncias possam ser benéficas, é importante saber que os sustos que elas levam ao presenciarem tais momentos é modulado pelas áreas de regulação emocional do cérebro, que acionam as glândulas suprarrenais, irrigando o organismo com a adrenalina. Os brônquios se expandem, a corrente sanguínea aumenta e seus corações disparem, o que pode ser danoso, as pupilas se dilatem e a noradrenalina também aparece, provocando reações físicas importantes, deixando as mães num estado de fuga ou luta. Tome cuidado!

Ops! Mas está é uma homenagem aos pais…

Artigo publicado originalmente no site do IBGA

ExibirMinimizar
aci baixe o app