"Executivos do bem"

Se você é um executivo que só se preocupa com sua imagem, seus cursos de aperfeiçoamento, seu contra-cheque, suas conquistas, seu bem estar...pode parar! Cuidado! Sinto informar, mas você não faz parte da nova era de executivos : os "Executivos do Bem".

A era de executivos narcisistas e preocupados somente em se projetarem no mercado através de valôres agregados somente a sua imagem, performance e conveniência, e que não se preocupam com questões sociais emergentes e com o próximo está se extinguindo, e aqueles executivos que persistirem com essa postura serão cada vez mais colocados no "final da fila" em ocasião de uma concorrência em busca de uma boa colocação no mercado.

Cada vez mais os RHs das empresas estão valorizando e selecionando com destaque currículos de executivos que exerçam algum trabalho voluntário, que participem de ações comunitárias, que apoiem causas em prol dos menos favorecidos e/ou discriminados, enfim, que tenham uma ótica social ampliada, doando um pouco do seu tempo e empenho à causas que ele próprio se identifique , e que, de alguma forma, contribua para o bem alheio.

Há tanto o que se fazer! Se você é um Economista, contribua , talvez, com pessoas que necessitem de orientação e estejam endividadas; se é um Advogado, reserve um dia do mês para atender causas dentro da sua especialidade fornecendo orientações à pessoas com menos esclarecimento. Se é uma Enfermeira, reserve um dia no mês de sua agenda para, por exemplo, medir a pressão arterial dos moradores de uma comunidade carente e prevenir doenças futuras. É Psicóloga? Oriente desempregados a forma correta de se elaborar um currículo, postura profissional e ética, etc.

Visite um orfanato, um asilo, um hospital,uma clínica de reabilitação de drogados, e leve um sorriso à pessoas que convivem somente com a dor e o sofrimento.

Adote uma instituição carente , e faça de um cantinho da sua garagem um ponto de coleta de roupas usadas, brinquedos, alimentos, e divulgue aos seus amigos e vizinhos, para que contribuam, temporariamente , ou em datas específicas como natal, dia das crianças, etc.

Experimente reservar um dia do mês para que você e um grupo de amigos façam sanduíches, e saiam para distribuir para moradores de rua. Contribua em prol de causas voltadas a cultura, grupos discriminados, etc. Doe sangue, alfabetize pequenos grupos de analfabetos.

Tenho certeza que uma simples contribuição sua irá, em primeiro lugar, beneficiar a você próprio.

Você começará a valorizar mais tudo aquilo que você é e tem, irá se sentir mais pleno e feliz por ser solidário, e com certeza terá uma nova visão e postura referente a forma como conduz suas questões profissionais e negócios. A sua valorização no mercado será somente um detalhe.

Que tal pensar à respeito?

ExibirMinimizar
aci baixe o app