Café com ADM
#

ESTUDAR NO EXTERIOR (Parte II)

Uma viagem ao Descobrimento do Mundo: Dublin

Quando todos concordam comigo, eu fico com a sensação de que estou errado.
Oscar Wilde


Escolhi passar alguns dias de maio em Dublin, República da Irlanda. Muitos amigos me perguntaram, com tom desdenhoso, o que eu iria fazer na Irlanda! Aprender com quem tem muito pra ensinar, meus amigos!

Dublin é uma das mais conhecidas capitais européias. Brilha como uma estrela no ombro direito da Ilha de Esmeralda, como a República da Irlanda também é conhecida. Revela sua história secular através de seus charmosos bairros repletos de belas e coloridas portas residenciais, e onde podemos encontrar desde traços vikings, passando por catedrais e igrejas medievais até fantásticos museus georgianos.

Cortada pelo Rio Leffey, essa cidade cheia de lendas, pode orgulhar-se da população magicamente simpática, alegre e festiva. Sempre disposta a surpreender seus visitantes com um gesto sobre o outro de cordialidade que supera todas as expectativas do turista mais acostumado com os bons tratos que se pode encontrar, mesmo que com certa dificuldade, pelos cinco continentes. Fiquei com a impressão de que toda a população foi posta em sala de aula para receber algum tipo de treinamento especial sobre hospitalidade, marca histórica registrada dessa inesquecível cidade. Para se ter uma idéia, toda vez que eu abria meu mapa para tentar localizar-me nas ruas que mudam de nome de repente (confessso que é um tanto divertido se perder pelas ruas de Dublin) eu ouvia um may I help you sir? (posso ajudá-lo senhor?). Um belíssimo exemplo de cidade focada no turismo e com população completamente consciente dos benefícios que a indústria mais limpa dentre todas pode oferecer. Resultados? A cidade vive, respira e cresce com fôlego exemplar



Atualmente, a Irlanda tem o maior PIB per capita da Europa (US$ 37,738) e pratica o menor imposto sobre os lucros das empresas (12.5%). Com tudo isso, se tornou a sede mundial de empresas como Google, Yahoo e eBay. A taxa de desemprego, que em 1993 era de 18%, caiu para 4.4% em 2005. É uma nação focada em soluções em vez de problemas. É um lugar muito inovador onde as pessoas jovens e inteligentes prosperam com muita velocidade. Surpresa meus incrédulos amigos! A Irlanda se tornou uma vigorosa terra de oportunidades. Só na sede do Google trabalham 800 pessoas, sendo que 70% são estrangeiros. Neste escritório, 37 diferentes idiomas convergem ao inglês, um dos idiomas oficiais ao lado do irlandês.



A Irlanda avança rapidamente na competição com outros países de língua inglesa devido, entre outros fatores, a adoção do uro como moeda. É, também, o principal destino de investimentos americanos na Europa, deixando Inglaterra, Itália e França pra trás. Desde 2001, 130.000 irlandeses já voltaram pra casa, vindos apenas dos EUA! Um resultado gigantesco para uma nação de 4 milhões de habitantes. Sem esquecer dos quase 10.000 europeus orientais que chegam todos os meses para viver e trabalhar na Irlanda!

Dublin é um paraíso para os que buscam conhecimento e cultura. Terra de escritores sensacionais como James Joyce (Ulysses, Finnegan´s Wake, entre outras obras), George Shaw (Nobel de literatura em 1925), Oscar Wilde, Samuel Beckett (Nobel de Literatura em 1969), Edmund Burke, Jonathan Switt (As viagens de Gulliver), Seamus Heaney (Nobel de literatura em 1995) entre outros. Terra da Trinity College (www.tcd.ie), uma das mais antigas e tradicionais universidades mundiais, fundada em 1592 pela Rainha Elizabeth I. Basta uma visita ao campus da universidade para se ter vontade de passar pela Berkeley Library para buscar uma boa companhia para algumas horas de leitura no gramado que fica em frente ao Castelo de Dublin (fundado em 1204). Terra de excelentes museus como a National Gallery, onde é possível presentear a alma com Picassos, Caravaggios, Monets, Reynolds, Goyas, Velázquez e Murrilos. Terra de Catedrais como a Christ Church, fundada em 1172, após a demolição da igreja anterior feita de madeira, (datada de 1038) e da St. Patrick´s, fundada em 1192, que já foi utilizada até como abrigo de tropas durante a Guerra Civil de 1649.

Dublin é o paraíso da diversão e da alegria, também! Para se ter uma idéia, apenas nos dias em que estive por lá, estavam agendados shows do Mettalica, Robbie Williams, Guns and Roses, Funeral for a Friend Therapy, Bullet for My Vallentine, Korn, Alice in Chains, Stone Sour e Avenged Sevenfold.
Dublin é terra dos pubs (bares). Existem mais de 700 deles espalhados pela cidade. Um dos principais é o lendário Temple Bar (1840), responsável pelas minhas boas vindas assim que cheguei na cidade sob um sol brilhante em plena 21h30 da noite e pude provar uma pint (tulipa de 500ml. de chopp escuro) da Guinness (cervejaria mundialmente famosa, fundada em 1756 por Arthur Guinness, atualmente a maior da Europa).

Existem, atualmente, diversas oportunidades para se estudar em Dublin. Desde cursos de inglês (http://europa.eu/youth/studying/index_ir_pt.html) até os cursos superiores, MBAs e PhDs. Recomendo os cursos na área de literatura (www.tcd.ie/English/) e gestão da hospitalidade e turismo (http://www.dit.ie/DIT/tourismfood/hospitality/), áreas de excelência internacional em Dublin. Para pesquisas sobre oportunidades de estudo na República da Irlanda, recomendo visitar
(http://www.answers.com/topic/education-in-the-republic-of-ireland) e para informações turísticas confira o site www.ireland.travel.ie .

Agora, se eu contasse que voei do Porto (capital mundial do vinho do Porto) para Dublin (cerca de 3 horas) e paguei menos de R$10,00 (pouco mais de 3,00) pela passagem de ida e volta, você acreditaria? Surpreendente, mas verdade. Visite o site da companhia aérea européia que anda revolucionado o mercado com preços que podem ser ainda menores dos que eu paguei: Ryan Air (www.ryanair.com). Cheguei a pensar que se eu fosse prefeito de Dublin chegaria, até mesmo, a subsidiar as passagens com uma empresa aérea justamente para incentivar o turismo e o boca-a-boca sobre a cidade. Dinheiro público? Seguramente que não. Financiamento das empresas voltadas ao turismo. Ou seja, quase todas da cidade! Bela estratégia de Place (lugar) para os que estudam marketing, como eu!

No próximo artigo iremos juntos até o universo das universidades espanholas. Hasta luego!

* Jorge Roldão (roldao_Jorge@yahoo.com) atualmente cursa o programa de Doutorado em Administração na Universidade de Coimbra. É Administrador, Mestre em Administração (FGV), Mestre em Educação/Psicopedagogia (Universidade de Havana), MBA em Marketing (ESPM). Professor Universitário, Coordenador de Cursos de Graduação em Administração, Conferencista em Marketing/MobileMarketing e Presidente de Câmara Técnica no CRA-RJ.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.