Café com ADM
#

Estratégia: modelos de análise ambiental

De acordo com Aapo Lansiluoto, em “Análise ambiental econômica e competitiva na formulação de estratégia: um estudo de decisão-orientada utilizando mapas de auto-organização”, dados do ambiente podem ser utilizados para estimar o grau de turbulência ambiental, áreas de crescimento econômico potencial, plausibilidade das previsões organizacionais e identificar fatores cíclicos, tais como níveis inflacionários ou taxas de juros

Segundo o autor, a falta de dados não é uma dificuldade hoje em dia, mas o problema-chave é alcançar uma visualização rápida e correta dos dados que dizem respeito ao ambiente de negócios. Nesse mesmo conceito, já foi observado através de pesquisas que dirigentes de empresas de sucesso em termos de inovação utilizam com maior intensidade fontes objetivas e formais de informação externa do que empresas de menor sucesso.

Entre as formas de análise ambiental consideradas mais tradicionais, podem-se utilizar diversos modelos entre os disponíveis atualmente, entre os quais se destacam: análise externa geral, modelo SCP e modelo das cinco forças de Porter.

O modelo da análise externa geral apresenta como características o acompanhamento, das condições ambientais, sistematizado por processos de gestão como investigação minuciosa, monitoramento, previsão e avaliação. A investigação minuciosa consiste em identificação precoce de sinais de mudanças e tendências do ambiente. O processo de gestão por monitoramento baseia-se em interpretação do significado através de observações contínuas das mudanças e tendências do ambiente. O processo denominado previsão desenvolve projeções e antecipação de resultados com base no acompanhamento das mudanças e tendências atuais. O processo de gestão avaliação determina a ocasião e importância das mudanças e tendências do setor para as estratégias e administração da organização.

O modelo SCP- sigla em Inglês (estrutura-conduta-desempenho) tem como perspectiva as condições oferecidas por determinada estrutura ambiental em uma atividade específica de negócios, principalmente em termos do potencial de atividades de compra e venda por meio de relações comerciais permitidas e os resultados potencializados por esse mesmo ambiente. Os três elementos que correspondem à sigla do modelo são: estrutura da indústria, conduta organizacional e desempenho. A industry structure é o número de compradores e vendedores, nível de diferenciação de produtos, barreiras de entrada, estrutura de custos e integração vertical. A firm conduct é a estratégia de precificação e de produto, comunicação, p&d, investimento em capacidade produtiva. A performance é o desempenho individual da empresa e da economia como um todo.

O modelo das cinco forças de Porter considera uma indústria ou setor industrial específico. Parte do princípio que a rentabilidade das organizações é influenciada por um conjunto de forças: intensidade da rivalidade entre as organizações, capacidade de fornecedores e/ou compradores limitarem os lucros, existência de organizações que possam produzir um produto/serviço substituto e a possibilidade de outras organizações virem a fazer parte da indústria.

Outras informações podem ser obtidas no livro “Administração estratégica - teoria e prática” de autoria de Sergio Bulgacov.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.