Estoques: centralizar ou descentralizar?

A eterna busca por reduzir custos, pode levar o gestor a um dilema: centralizar os estoques e reduzi-los ou manter estoques descentralizados privilegiando a velocidade da operação em detrimento dos custos

Para empresas que tem múltiplas unidades, fica o dilema, se estoque é custo e reduzir estoques significa colocar mais dinheiro no caixa, o ideal é sempre reduzi-los, portanto, centralizar é melhor, mas a centralização aumenta o risco de ruptura e pode até parar a operação, então, descentralizar é melhor, porém esta ação pode aumentar os estoques e consequentemente os custos, o que fazer?

Este é o ponto, em minha opinião buscar a redução dos estoques, tem que ser uma constante, mas cada caso deve ser analisado detalhadamente, uma solução que funciona bem para um tipo de empresa, pode não funcionar para outra.

A melhor solução é sempre analisar todas as variáveis envolvidas na operação e ai sim decidir qual o melhor modelo, que pode inclusive ser um hibrido (centralizar alguns itens e descentralizar outros).

Para empresas de montagem, provavelmente eliminar os estoques com processos de “Just in Time”, seja a melhor solução, para empresas de manutenção e serviços, talvez seja o “Just in Case”, não importa, não existe modelo perfeito, existe o mais adequado para cada empresa e para cada momento.

O ideal é que cada gestor de estoques, fique constantemente incomodado, mesmo que o modelo utilizado atualmente funcione perfeitamente. O que é bom e funcional hoje pode não o ser amanhã, e não existe nada tão bom, que não possa ser melhorado.

Independente do modelo adotado, vale lembrar, estoque é custo, portanto os níveis de estoque tem que ser os menores possíveis.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Augusto Gronski

    Augusto Gronski

    Administrador de Empresas pela Faculdade Paulo Eiró, Extensão em Administração de Produção pela Fundação Getúlio Vargas, Pós Graduado em Tecnologia de Carnes pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos e MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas. Atualmente é Consultor em Sistemas de Gestão especializado em Compras, Suprimentos, Logística e PCP na empresa Gronski & Trevilato. Tem experiência como Gestor de Cadeia de Suprimentos em Empresas nacionais e multinacionais.

    café com admMinimizar