Escolhas difíceis, empreendedores incríveis

Por que aprender a administrar as escolhas difíceis irá contribuir para a construção de um negócio de sucesso?

"Ideias são faceis. Implementação é que é difícil". Guy Kawasaki, empreendedor e autor de livros sobre inovação. Atualmente o empreendedorismo tomou conta do nós. Só se fala em empreender, aprender, re-aprender, reinventar, inovar...
A academia diz que, para empreender é preciso desenvolver características, habilidades e atitudes para iniciar um projeto talvez do zero ou não, com poucos recursos ou nem tanto, quem sabe algumas limitações estruturais ou tecnológicas, e outros desafios que oferecem outras tantas alternativas ou caminhos.

E quem está preparado para escolher o caminho a ser tomado perante tantas alternativas que o mercado oferece? Fazer escolhas fáceis, tudo bem. E quanto às escolhas difíceis? Aquelas que oferecem duas alternativas de solução, ambas com pontos positivos e negativos, como escolher a melhor no final das contas? Esta é a realidade de 85 entre 100 empreendedores que iniciam seu negócio. O que escolher, como prosseguir?

Xeque mate: quando temos duas alternativas, caímos na armadilha de compará-las, com o objetivo de buscar a melhor delas até que chegamos à conclusão que não temos habilidades necessárias para fazer a melhor escolha. E o que se faz? Escolhe-se o mais seguro. Errado! Sabe por quê? Porque no exemplo citado não existe a melhor opção, existe medo. “Medo do desconhecido como padrão motivacional comum no trato de escolhas difíceis se baseia num conceito errado”, disse Ruth Chang.

O medo é um valor e como tal, consiste num sentimento subjetivo que pode ser positivo quando nos ajuda a ficar atentos ao que nos cerca, aumentando nossos critérios, ajuda a sermos mais cuidadosos na hora de fazer uma escolha, faz parte do nosso instinto de sobrevivência. Mas levado ao extremo pode virar pânico que nos congela, nos limita, nos incentiva a permanecer na zona de conforto ao escolher o que é mais seguro. Com isto perdemos a chance de inovar, criar, investir em ações, metodologias inovadoras que aceleram os resultados.

O "pulo do gato", o segredo está na forma como usamos nossos valores para tomar as decisões, é importante termos muito cuidado para isso, pois não podemos medir, quantificar os valores. Conseguimos comparar números reais, estatísticas, pesos. Mas valores como certo, errado, melhor ou pior são subjetivos. Por isso são escolhas difíceis. É preciso entender ainda que as escolhas que fazemos e os motivos que nos levaram a escolher determinada alternativa representam a nossa essência, ou deveriam representar. E quando estamos alinhados: essência + metas+ sonhos = escolhas mais fáceis.

A pergunta é: o que você, empreendedor, faria se não tivesse medo?

Para contribuir com este cenário temos hoje muitas ferramentas que contribuem positivamente para este processo de análise e descoberta: o coaching por exemplo é uma delas, pois garante o ajuste ideal desta poderosa engrenagem. E a partir disso, o empreendedor estará pronto para seguir aprimorando-se e ampliando seu potencial com outras metodologias, ferramentas e programas de desenvolvimento do seu negócio. É preciso antes de tudo, criar a base: os nossos valores nos ajudam a tomar decisões e é num momento de decisão que nosso destino é traçado. Estando cientes disso, conseguiremos administrar as escolhas difíceis para então nos tornarmos realmente empreendedores incríveis.

Fez sentido pra você? Então registre seu comentário, compartilhe este artigo com seus amigos, envie suas dúvidas.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento