Entusiasmo: uma força que vem de dentro

O que é realmente ser entusiasmado? Ou estar entusiasmado? Que tal uma dose se entusiasmo hoje?

“Quero vocês cheios de entusiasmo” – disse um chefe de vendas à sua equipe poucos minutos antes da grande promoção da ‘Black Friday’. Todos colocaram um sorriso no rosto e, enquanto as portas de ferro da loja eram abertas, já se encheram de ânimo para vender o máximo de produtos, na expectativa de conseguirem bater a meta estipulada para esse dia de liquidações e promoções. Dos vendedores, um se destacava: ele não apenas sorria, mas também ia atrás dos clientes, fazia perguntas, puxava conversa e, em poucos minutos, viu de longe o chefe de vendas levantar o dedo polegar em sinal de aprovação à atitude entusiasmada de seu melhor vendedor. Ao final do dia, a meta foi atingida e o chefe agradeceu pelo entusiasmo de todos. Mas, estaria ele usando a palavra corretamente? O que é entusiasmo?

Literalmente, a palavra traz a ideia de ser cheio ou possuído pela presença de Deus (do grego en + theos, literalmente, 'em Deus'). Muito além do que um sorriso no rosto ou animação para vender, a palavra entusiasmo denota um estado de arrebatamento tal que se pode dizer que a pessoa demonstra uma força que vai além de si mesma. Os gregos, que inventaram essa palavra, achavam que, em algumas situações da vida, a pessoa se supera de tal forma que – no pensamento deles – só pode mesmo estar sendo suprida em força por alguma entidade espiritual.

Entusiasmo nasceu em um contexto religioso, indicando um grau de superação próprio daqueles que têm fé. E talvez seja esse mesmo um dos grandes significados de entusiasmo: superar-se em ânimo através da fé. Quantas vezes vimos uma pessoa ir além de si mesma, superar-se, lutar bravamente e, mesmo no ambiente mais hostil, erguer-se com um ânimo aparentemente impossível de ser vivenciado, a não ser pela fé em um ser superior que pode supri-la.

Pessoas entusiasmadas são aquelas que estão ‘cheias de Deus’. Estão cheias de uma fé que as leva a experimentar uma força que só pode ser compreendida como ‘vinda de Deus’. Pedir para alguém ser entusiasmado é, em outras palavras, apelar para o lado espiritual, tão negligenciado por alguns, mas tão real a ponto de explicar como alguém consegue vivenciar experiências únicas e que só se explicam pela ação divina.

Em momentos de crise e dificuldade como esse que vivemos no Brasil, pessoas precisam dessa fé para se erguerem dos fracassos e encararem novos desafios. Precisam de algo que lhes dê motivação, e isso será muito mais do que um sorriso no rosto ou um ímpeto de procurar por alguém. Pessoas precisarão exercer sua confiança, desenvolver sua fé e, assim, se entusiasmar no sentido literal da palavra.

O verdadeiro entusiasmo é mais do que uma ação do tipo “sorria”. É encher-se de confiança, esperança, força, ânimo, fé – e tais coisas extrapolam nossa força quando já não temos ferramentas emocionais ou até intelectuais para lutar. Nesses momentos, precisamos nos apegar à fé, a Deus, confiando, e aí sim, colocando um sorriso verdadeiro nos lábios; então, uma grande força se apoderará de nós. E não será algo fingido ou forçado: será a verdade de alguém que experimenta a força que apenas a fé pode encontrar.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento