Entrevista de emprego - Montando um plano de ação

O artigo aborda estratégias na montagem e execução de uma plano de ação para entrevistas de empregos

Caro Leitor,

Dando sequência a série Transição de Carreira, abordaremos nessa oportunidade uma etapa muito importante e decisiva no Projeto de Recolocação: As entrevistas de emprego.

Partindo da premissa que da adoção de todas as etapas iniciais do projeto abordadas em posts anteriores, seu currículo foi selecionado e você foi convidado a participar do processo de entrevistas. Ressalte-se que muito antes deste evento ocorrer, você precisa se preparar de antemão para esta fase do processo seletivo. Portanto, elabore um plano de ação para ser executado com eficiência na fase de entrevistas, o que inclui impressionar seus entrevistadores. Treine sua apresentação com um amigo e peça o feedback; se possível, filme seu desempenho e analise sua postura e desempenho; visite o site da empresa para conhecer aspectos relevantes; conheça seus produtos; tente identificar quais os problemas da empresa os quais você pode oferecer soluções.

Além da desenvoltura na sua apresentação e do seu histórico profissional, outros aspectos serão levados em conta pelos entrevistadores, a exemplo da pontualidade (chegue ao local pelo menos 15 minutos antes do horário agendado), organização (disponha de seu currículo, carta de apresentação, planilhas e projetos em uma pasta apresentável e acessível, caso necessário), simpatia (já na ante-sala seja cortês com todos, isto inclui a secretaria, candidatos, e entrevistadores), entusiasmo (demonstre muito interesse em trabalhar na empresa contratante e justifique o porquê), segurança (olhe nos olhos vez por outra, seja assertivo e coerente). Resumindo, passar uma ótima impressão é fundamental e você terá apenas uma chance para isso, logo se prepare e fique atento a apresentação pessoal.

Além do exposto, observe uma regra básica: Jamais fale mal da empresa que trabalhou e do seu ex-chefe, contudo fale a verdade de forma coerente, de modo a justificar as transições na sua carreira. Os entrevistadores sabem que o mercado é volátil e que as reestruturações tem sido comuns nos últimos anos. Mesmo que a justificativa para sua saída da última empresa tenha sido de ordem pessoal, busque abordar a questão de forma mais profissional possível, assuma possíveis inadequações a função ou aos desafios que lhes foram dados. Muitas vezes a adaptação ao cargo depende de um série de circunstâncias as quais a organização vinha passando, a exemplo da mudança na diretoria, transições no cenário econômico, novos líderes departamentais, etc.

Ademais, fique tranquilo quanto a escolha do candidato, pois os entrevistadores estão buscando o perfil ideal para vaga, que por vezes deve se adequar ao perfil do seu futuro chefe ou a cultura da empresa contratante, e não necessariamente ao melhor currículo ou melhor desempenho nas entrevistas.

Então, dê o seu melhor e aguarde ser chamado. No entanto, passado alguns dias ou semanas, não entrarem em contato, meu conselho é: não liguem para obter uma posição do seu entrevistador. À essa altura o candidato já foi escolhido e contratado. Infelizmente, alguns gestores não dão retorno quanto ao processo seletivo e os candidatos acabam sabendo no mercado que a vaga foi preenchida. Portanto, controle a ansiedade e continue na busca de empresas que disponham de vagas adequadas ao seu perfil.

Por outro lado, sendo chamado, comemore e agradeça a todos que o ajudaram nessa empreitada e comece a preparar um outro plano de ação com o título: Como me adaptar a nova empresa e ao cargo que me aguarda e quais são os fatores de sucesso a considerar? Este assunto discutiremos no próximo post.

Desejo a todos boa sorte!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento