Entrada no delivery online deve ser planejada como novo negócio
Entrada no delivery online deve ser planejada como novo negócio

Entrada no delivery online deve ser planejada como novo negócio

Para ser bem-sucedido, é necessário planejar a entrada nesse canal como se planeja um novo restaurante ou ponto de venda

Para restaurantes, bares e pizzarias que já captam pedidos de entrega por meio de aplicativos de delivery online, essa nova modalidade chega a representar 30% das suas vendas. No estado de São Paulo, 40% dos pedidos de delivery das pizzarias já são online, de acordo com a Associação Pizzarias Unidas.

E há potencial para um crescimento ainda maior.

Segundo estimativas das principais empresas de aplicativos, o volume de pedidos online deve dobrar em 2015 por conta da popularização do acesso à internet por meio de smartphones no Brasil. Para efeitos de comparação, nos EUA o delivery online cresce a taxas 300% mais rápidas que outras formas de pedidos, representando até 70% do faturamento de grandes redes de restaurantes.

A grande questão é: diante de todo esse potencial, como aproveitar essa nova oportunidade de forma sustentável para a sua empresa?

Tal como acontece com o varejo tradicional em relação ao e-commerce, restaurantes, bares e pizzarias precisam planejar a sua atuação no canal. É como abrir um novo restaurante ou ponto de venda, não é simplesmente escolher um local, montar as instalações e abrir as portas: é preciso estudar a região, circulação de pessoas e perfil sócio-econômico para avaliar qual o cardápio mais apropriado, preço, área de atendimento, equipamentos, funcionários e estimativa de faturamento. Da mesma forma, no delivery online é preciso avaliar as características do mercado para adequar o seu atendimento de acordo com as características deste canal de vendas.

O primeiro fator é conhecer o perfil do público que faz uso do delivery online. Segundo o levantamento da iFood, as características do usuário brasileiro de aplicativos de delivery online são:

- Idade entre 25 e 35 anos em sua maioria;
- É solteiro;
- Pertence à classe A/B.

Pratos preferidos:

- Pizzas (26%);
- Culinária brasileira (16%);
- Sanduíches (15%);
- Culinária oriental (14%).

As informações já fornecem uma ideia de público, mas para entender com mais profundidade questões relacionadas diretamente ao seu negócio é necessário que você faça sua própria pesquisa, começando com seus clientes. Prepare um questionário com alternativas (para facilitar o preenchimento) pedindo informações que possam ser rapidamente respondidas pela pessoa, como:

- Conhece aplicativos de pedidos online? Quais?
- Na residência, é costume fazer pedidos por meio desses aplicativos?
- Com que frequência?
- Quem faz o pedido por aplicativos (pais, filhos)?
- O que costuma pedir através dos aplicativos? Que prato? Que sabor?
- Qual a principal vantagem de fazer pedidos online (rapidez de entrega, variedade, atendimento, preço, etc.)?
- Quando prefere pedir pelo telefone ou pelo aplicativo?

Peça para os seus clientes responderem à pesquisa ao final do pedido e capriche no brinde de cortesia. Afinal as respostas serão valiosas para você planejar os seus negócios!

Se você já promove o seu restaurante pela internet é possível captar essas informações de forma mais abrangente por meio de promoções divulgadas no site e nas redes sociais. Utilize plataformas de pesquisa online como o Survey Monkey para criar os formulários e tabular os dados finais de forma mais simples e prática.

Outra forma de obter informações sobre os clientes de delivery online é através dos próprios aplicativos. Aliás, ter amplo e fácil acesso aos dados relacionados aos hábitos dos usuários é uma condição que você deve "cobrar" na hora de fechar a parceria com essas empresas.

Quanto mais você conhecer as preferências e necessidades do seu cliente, mais condições você terá de desenvolver uma estratégia para melhor atendê-lo e conquistar mais pedidos. É esse o tema do nosso próximo artigo.

ExibirMinimizar
aci baixe o app