Ensine seu filho a lidar com dinheiro e não terá que sustentá-lo quando adulto!

Na geração dos nossos pais os que hoje tem mais que 40 anos, eles tinham que desde cedo trabalhar, sustentar uma família, com pouco dinheiro faziam milagre, sabiam gastar e ainda tinham dinheiro para investir mesmo que fosse apenas em poupança, o que era mais comum antes do que investimentos em outras modalidades. Essa é uma geração que trabalhou muito, arduamente, com o pensamento de dar uma vida melhor para os filhos, só que nessa vontade de que os filhos não sofressem o mesmo que eles, nem tivessem que trabalhar tanto para ter algum conforto, foram sem querer "mimando" e deixando os filhos muito bem educados, informados, mas com pouco conhecimento de vida, a vida do dia-a-dia, o se virar.

Antes por exemplo a maioria dos rapazes sabiam trocar um pneu, fazer reparos em casa, hoje só sabem mexer em computador, videogame e todos os celulares possíveis, antes os pais trabalhavam estudavam e ainda tinham que ajudar em casa, nessa geração estudar já é um esforço imenso, trabalhar ao mesmo “super cansativo”, e as tarefas domésticas ficam todas sobrecarregadas geralmente nos pais.

Com todo esse descompasso de conforto a parte financeira então ficou em último lugar, pela facilidade que os pais deram, o dinheiro para essa geração não tem mais aquele apego ao suor do trabalho sofrido, poucos sabem administrar e lidar com ele. É uma geração de jovens extremamente bem informados e ágeis, mas com muitos saldos negativos, contas vermelhas e cartões de crédito estourados, tanto que é mais comum hoje ter gente até os 35 anos e mais morando com os pais, coisa que antes com 20 e poucos já tinham dado entrada em uma casa, ou já quitado seu primeiro automóvel.

Os pais muitas vezes ficam com receio e não discutem abertamente sobre dinheiro com os filhos, porque na época deles a única coisa que tinham a fazer era trabalhar muito e nem viam o dinheiro quando moravam com seus pais, geralmente quando recebiam davam todo dinheiro em casa, então também não aprenderam a falar sobre ele.Então sugiro, vamos quebrar esse ciclo? Você que é pai que tal desde cedo quebrar o tabu e começar a falar e ensinar seus filhos a lidar com esse meio de troca que acompanhará a vida toda deles até que se prove o contrário?

Separe envelopes ou potinhos coloridos com os seguintes temas: EDUCAÇÃO / LAZER / VOCÊ MESMO/ CARIDADE /POUPANÇA, e os ensine a todo dinheiro que receberem seja de mesada, ou como presente de alguém dividir conforme exemplo abaixo:

  • EDUCAÇÃO: 40% (Ensinar a criança a comprar livros, DVD´s educativos, fazer algum curso, nessa fase é o melhor investimento).
  • LAZER: 30% (É importante a criança ter lazer, ir ao teatro, cinema, circo, shopping, parque, usar esse dinheiro para esses fins, até mesmo para comprar jogos de videogame e brinquedos).
  • VOCÊ MESMO: 10% (Aqui ela fica livre para gastar com o que quiser, principalmente com ela mesma, como um auto presente pelo esforço e organização).
  • CARIDADE: 10% (É a oportunidade dos pais ensinarem o amor ao próximo, falar sobre generosidade, caridade, usar esse dinheiro para doar para instituições que necessitem, até mesmo o dízimo para quem é religioso).
  • POUPANÇA: 10% (Se desde cedo a criança aprender a poupar, quando adulto não terá nenhuma dificuldade em separar uma parte do salário para os imprevistos ou investimentos).

Crie um caderninho ou uma tabelinha junto com ela e ensine a criança a administrar seu dinheirinho, se o orçamento vai ser semanal, quinzenal, mensal, combine em que período ela pode retirar para investir ou fazer a doação pra caridade.

Educar seu filho financeiramente também é um ato de amor e formação, que com certeza evitará que ele seja um adulto irresponsável financeiramente e despreparado.

ExibirMinimizar
aci baixe o app