Enquanto isso, um Brasil inteiro espera...

Enquanto o governo tenta vender uma peça de propaganda para a sociedade, ao tratar um processo político-jurídico como golpe, o Brasil espera que alguém de reputação ilibada e competência técnico-gerencial governe o país.

Já é 30 de março de 2016. Está em vias de conclusão o 15º mês de governo Dilma Rousseff e a situação econômico-social do país só deteriora: o PIB retrocede, a inflação permanece alta, o desemprego cresce, a renda se concentra cada vez mais nas mãos de poucos e a ebulição social ganha amplitude e intensidade com a polarização de forças que Dilma, Lula & Cia. buscam alimentar.

Se o PT e sua claque ainda não "fizeram o diabo" para se manterem no poder, falta pouco. Afinal de contas, não há nada tão baixo e mesquinho numa república do que ver suas instituições serem utilizadas por alguns para se defenderem e atacarem seus adversários, numa verdadeira demonstração de retrocesso patrimonialista da Administração Pública: já acusaram de golpistas e perseguiram a imprensa, alguns parlamentares, juízes e, até mesmo, manifestações populares como as de 13/03/2016. Em vista disso, o principal símbolo do combate à corrupção no país, o juiz Sérgio Moro, não pode sequer ir ao banheiro sem que esteja acompanhado de seguranças, dada a perseguição empreendida pelo lulopetismo contra ele.

Enquanto o governo tenta vender para a sociedade a peça de propaganda de que impeachment é golpe, o Brasil espera que alguém de reputação ilibada e competência técnico-gerencial governe o país.

Dessa forma, fica o reforço de um recado que foi dado por mais de 6 milhões de pessoas nas ruas de março: impeachment não é golpe, e sim um processo dotado de previsão legal, fundamentação técnico-jurídica e legitimidade.

Portanto, e em respeito à voz das ruas (não a que é patrocinada com ajuda de custo, transporte gratuito e pão com mortadela, mas sim a que ecoa nas ruas por livre arbítrio e a título gratuito), ou a classe política encaminha e aprova o impeachment de Dilma, ou o Estado democrático de Direito continuará refém de um grupo que transformou a máquina pública numa espécie de quintal de casa seu e de seus companheiros.

Um forte abraço a todos e fiquem com Deus!

:.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento