Café com ADM
#

Empurrando com a barriga

<b>Quem tem perfil empreendedor, é criativo e quebra paradigmas perde tempo buscando um emprego perfeito, numa empresa perfeita, com um “chefe legal”. Isso é miragem, simplesmente não existe.</b>

Há cinco anos Rodrigo Protteli se arrasta todos os dias para o trabalho maldizendo ter que encarar novamente aquele chefe tirano. Fernandão, um ex-lutador de boxe, é o seu chefe. Ele tem o exato perfil de um administrador de prisão de Bagdá. Há muito tempo Rodrigo sonha com o momento de estufar o peito e dizer de boca cheia : Tchau, Patrão!. Acontece que Rodrigo é um protelador. Protelar é a arte de evitar o hoje e o agora. A protelação mantém uma pessoa conectada com o ontem. É uma espécie de ferrolho que consegue travar a execução de uma escolha ou decisão que o pobre do Rodrigo deliberadamente já tomou há muito tempo. Ele vive angustiado como , aliás, vivem todas as pessoas que fazem do eterno adiamento das coisas sua maneira de viver.

Rodrigo tem muitas idéias para montar um negócio próprio e até já juntou um bom capital inicial. O seu único defeito é fugir do presente, é protelar, empurrar com a barriga e esperar eternamente as melhores condições para começar o próprio negócio. É mais fácil protelar do que assumir que desistiu da idéia ou, que não teve coragem. Ele foge inconscientemente do momento de arregaçar as mangas. Ele parece esperar que o impasse se resolva sozinho, e ao invés de gritar Tchau, Patrão!, ele ouça um: Você está despedido!.


Rodrigo sabe que está num emprego onde não tem a mínima chance de progredir, onde sua potencialidade de gestor e capacidade criativa jamais serão totalmente aproveitadas. Sabe que seu futuro é empreender, mas tem medo do negócio não dar certo, ou de não gostar de ser patrão. Parece ter medo das conseqüências do sucesso. Parece não saber que está construindo, tijolo por tijolo, a sua autodecepção.

Quem tem perfil empreendedor, é criativo e quebra paradigmas perde tempo buscando um emprego perfeito, numa empresa perfeita, com um chefe legal. Isso é miragem, simplesmente não existe. Se você vive um drama parecido com o do Rodrigo Protelli, pare tudo e pense por uns cinco minutos. Selecione a sua melhor idéia e comece a escrever o seu plano de negócio. O fato de começar ajuda a quebrar essa antiga mania de protelar e também faz diminuir a ansiedade permanente no seu relacionamento penoso com o patrão e o ambiente de trabalho. Reserve uma hora por dia para trabalhar no plano. Não fique esperando para a semana que vem, o mês que vem, para ter mais tempo e fazer bem feito. Lembre-se que o mais importante na sua vida é não protelar. É fazer agora.

EDER LUIZ BOLSON Autor de Tchau Patrão! Editora SENAC - www.tchaupatrao.com.br



ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.