Empresários de sucesso contam com advocacia preventiva
Empresários de sucesso contam com advocacia preventiva

Empresários de sucesso contam com advocacia preventiva

Os tribunais estão cheios de processos oriundos de contratos mal redigidos ou, ainda, de práticas negligentes. A negligência e a ignorância costumam custar muito caro aos empresários

Um empresário experiente e bem sucedido aprende em sua trajetória a importância de evitar prejuízos ao patrimônio de sua empresa. O verbo "evitar" merece muita atenção. Outro verbo bastante importante é o "prevenir".

O ditado: "É melhor prevenir do que remediar", apesar de popular, é uma bandeira das pessoas bem sucedidas.

É bem verdade que, no Brasil, há uma cultura de "apagar incêndio", bem como a prática de aguardar a ocorrência do problema, para tentar resolvê-lo, ao invés de evitá-lo. Mas, felizmente, muitos empresários já fazem o oposto.

Cada relação da empresa com um terceiro gera uma implicação jurídica. Seguem alguns exemplos:

a) Cliente adquire um produto ou serviço: Código de Defesa do Consumidor (responsabilidade objetiva);
b) Empresa usufrui de mão de obra: CLT (pode criar o vínculo empregatício, mesmo com autônomos ou prestadores de serviços) e;
c) Empresa contrata prestação de serviços: Código Civil (cláusulas contratuais, com prazos, multas, obrigações etc.).

Os exemplos são inúmeros e complexos, não sendo a intenção do texto abordar todas as hipóteses e implicações. O objetivo é, apenas, ressaltar a importância da advocacia preventiva aos que pretendem crescer com segurança.

Os tribunais estão cheios de processos oriundos de contratos mal redigidos ou, ainda, de práticas negligentes. A negligência e a ignorância costumam custar muito caro aos empresários.

Não é raro ver um empreendimento quebrar por, apenas, meia-dúzia de reclamações trabalhistas.

Pagar pela prevenção ainda não é a prática da maioria. Aliás, sucesso nunca foi coisa de maioria. Como é cediço: “os vencedores fazem aquilo que os perdedores não querem fazer”.

Certo é que os empreendedores mais esclarecidos consultam os respectivos profissionais antes de efetivar um negócio. Além disso, o serviço de assessoria jurídica mensal é bem mais vantajoso, se comparado ao pagamento de serviços avulsos, seja consultivo, seja contencioso.

Por fim, é de conclusão lógica que, ao construir, deverei contar com profissionais de construção, engenheiros, mestres de obras, arquitetos etc.; para contabilidade, contadores; para a saúde, médicos. Logo, para as relações jurídicas, advogados.

ExibirMinimizar
Digital