Empreender: inteligência, comportamento e desafio
Empreender: inteligência, comportamento e desafio

Empreender: inteligência, comportamento e desafio

Além de ter uma boa ideia e acreditar nela como um negócio para empreender e dar certo, é preciso arregaçar as mangas e seguir avante. Afinal, características e habilidades empreendedoras podem e devem ser desenvolvidas e atualizadas para o negócio dar certo

Segundo pesquisas recentes, 7 em cada 10 brasileiros pretendem empreender até 2020. Mas, afinal, o que pode estar acontecendo ou o que leva tanta gente a mudar sua rota, seus planos de vida e querer empreender diante de tantas incertezas e, consequentemente, riscos?

É comum ouvirmos que é na crise que grandes oportunidades podem ser identificadas e, com isso, muitos empreendedores criam negócios que se tornarão sucesso em alguns anos. E que grandes riquezas nesse país foram feitas em momentos de crise.

É sabido que são os empreendedores e suas empresas quem promove o desenvolvimento econômico no sistema capitalista. São eles que movem a economia, criam empregos, geram trabalho e renda, pagam impostos etc.

Quando estamos em momento de crise é natural sentirmos medo, é natural acharmos que tudo acabou. Desde garoto ouço dizer que crise sempre vai existir e é nos momentos difíceis que conseguimos mudar, criar, inovar e fazer o nosso melhor.

E afinal, o que é empreendedorismo?

“É uma revolução silenciosa, que vai representar para o século XXI mais do que a revolução industrial foi para o mundo a partir do século XVIII” - Prof. Jeffry Timmons (1994), Babson College, EUA.

Empreendedorismo significa empreender, resolver um problema ou situação complicada. É um termo muito usado no âmbito empresarial e muitas vezes está relacionado com a criação de empresas ou produtos novos.

Empreender é também agregar valor, saber identificar oportunidades e transformá-las em um negócio lucrativo.

Vale ressaltar, porém, que ser empreendedor não necessariamente está ligado a ter um negócio próprio. É possível empreender na empresa em que trabalha, em uma instituição não governamental e até mesmo no serviço voluntário.

Para ser um empreendedor não basta apenas ter uma boa ideia e querer transformá-la numa empresa sem antes trabalhar e estudar muito.

Para empreender com consistência é preciso ter um “que” de especial, ter habilidades essenciais como entendimento de mercado, capacidade de vender novas ideias, disciplina financeira, determinação, entre outros. É preciso ter uma carga cavalar de motivação e capacidade de seguir em frente na hora de encarar incertezas. Quando tudo parece não dar certo, enquanto as pessoas comuns desistem, o empreendedor tira mais um “gás”, dá mais um suspiro, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.

Daí a necessidade de conhecer o que se quer, estudar o mercado, buscar informações que sustentem o seu planejamento para uma melhor avaliação de riscos e estudo da oportunidade que se apresenta, além de confiar na própria capacidade de tomar decisões, ter iniciativa e persistência.

Algumas verdades, que devem ser observadas pelo empreendedor que quer levar avante o seu sonho:

- O brasileiro sonha em empreender, mas isso não é tudo.

- Pagar impostos é coisa para super-herói.

- O Regime tributário para as micro e pequenas empresas poderia ser mais simples.

- Poucas empresas brasileiras crescem de verdade.

- O empreendedor brasileiro tem muitas opções para se capacitar.

(Fonte: Endeavor)

Portanto, empreender é ir além da formação acadêmica, dos livros: é ter inteligência emocional para equilibrar razão e emoção, e ser rápido e assertivo em sua tomada de decisões.

A partir do desenvolvimento da sua inteligência emocional, o empreendedor – este ser criativo, inovador –, apresenta uma força mental aliada ao seu comportamento para encarar grandes desafios e aceitar que, para chegar longe, poderá até errar muito pelo caminho e, a partir de cada desafio, desenvolver as habilidades necessárias para atingir o sucesso por meio do empreendedorismo.

Assumir o seu papel de impactar no mundo a sua volta, desenvolver o equilíbrio emocional aliado a uma boa base técnica para a boa condução dos negócios e tomada de decisões exigem habilidades como: saber gerenciar previsões e resultados, habilidade de montar e liderar uma equipe competitiva e criativa, habilidade de negociação e vendas, ter uma boa gestão de tempo, habilidade de se preparar para novos investimentos e expansão, etc.

Portanto, além de ter uma boa ideia e acreditar nela como um negócio para empreender e dar certo, é preciso arregaçar as mangas e seguir avante. Afinal, características e habilidades empreendedoras podem e devem ser desenvolvidas e atualizadas para o negócio dar certo.

Assim funcionam os empreendedores, atribuem a si mesmos e a seu comportamento as causas de seus sucessos e fracassos, e assumem a responsabilidade pessoal pelos resultados obtidos.

Pense nisso!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento