EMPREENDEDORISMO - SINAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA

As pesquisas e a literatura sobre Empreendedorismo apontam-nos várias razões para as pessoas se dedicarem a esta atividade. Entre as mais indicadas, parecem dois tipos: · Negócios que se abrem por necessidade de sobrevivência. · Negócios que se abrem por ter surgido uma oportunidade boa. Ambas as motivações estão presentes entre os empreendedores brasileiros. Os negócios criados contribuem para a geração de empregos, e o dinamismo da economia possibilitando o desenvolvimento de habilidades empresariais e o desenvolvimento local e regional. Com o grande número de pesquisas realizadas sobre empreendedorismo por diversas instituições, junto a empreendedores de sucesso, ampliou-se o significado deste conceito. Peter Drucker, administrador de empresas americano, no livro Inovação e Espírito Empreendedor, apresenta a seguinte definição: "Um indivíduo que identifica oportunidades e para explorá-las toma iniciativa de reunir, organizar ou administrar recursos na forma de uma empresa autônoma, assumindo uma quantidade significativa de risco associado com a participação acionária nesta empresa, comprometendo-se pessoalmente com o resultado Observamos o conceito sobre Empreendedorismo, de autoria do consultor José Carlos Teixeira, publicado na Revista do Banco do Nordeste-Notícias, de 19/05/2000: Empreendedorismo é ousar, transformar, descobrir novas vidas em cima de produtos que já existem. É sonhar para frente, dar função e vida a produtos antigos. Enfim, empreendedorismo é provocar o futuro, reunir experiências e ousadias, ir além do tradicional. Por outro lado, passamos a conviver com a redução do nível de qualidade de vida, aumento da pobreza, redução dos postos de trabalho, chegando a índices como nunca atingidos na história. É neste quadro que se destaca a importância dos pequenos negócios para a economia do Brasil. O papel ativo dos gestores públicos no processo de desenvolvimento participativo é crucial em países como o Brasil, em que séculos de tradição elitista e autoritária acabaram por concentrar em parcelas diminutas da população as informações e os conhecimentos necessários à preparação de projetos de desenvolvimento. Romper com essa concentração do capital intelectual constitui uma das tarefas mais importantes e ao mesmo tempo mais árduas para os gestores e técnicos de todos os níveis de governo. Segundo fonte do Sebrae Nacional, de cada 100 empresas no Brasil, 98 são micro e pequenas empresas, elas empregam mais da metade da mão-de-obra no Brasil. Um país cresce e melhora as condições de vida de seu povo, pelo esforço de uma sociedade em que a segurança, a prosperidade, a justiça e a liberdade de pensar e de agir sejam direitos e possibilidades acessíveis a todos. Desta forma encontra-se indivíduo muitas vezes incompreendido nas suas motivações, nos seus métodos de trabalho e na sua contribuição para o desenvolvimento social e econômico deste país. Não há como fechar os olhos a todos os impactos que, em pouco tempo, a tecnologia provocou nas empresas e no dia-a-dia de todos nós. Nos locais de trabalho, estamos saindo do ambiente do telefone, fax, correio, fotocópias e reuniões frente a frente. Estamos entrando num ambiente de mensagem gravada, e-mail, videoconferências, cursos a distância, através do uso de internet e intranet. A internet permite-nos fazer conexões entre pessoas de uma corporação, entre pessoas de diversas empresas e entre corporações ou empresas. O desafio é criar sentido nessas conexões, para que se estabeleçam parcerias capazes de enriquecer-nos pessoal e profissionalmente. Para a contínua transformação e adaptação de uma economia moderna, o empreendedor, surgido no século 12, passou a receber atenção e interesse crescentes na última década, pelo seu papel de mobilizador das bases de recursos, de inovador tecnológico e, conseqüentemente, de gerador de riqueza e emprego.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Moises Moises

    Moises Moises

    ADMINISTRADOR DE EMPRESAS, PÓS-GRADUADO EM PLANEJAMENTO EDUCACIONAL, MESTRE EM PRODUÇÃO E GESTÃO AGROINDUSTRIAL E PROFESSOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MATO GROSSO DO SUL
    ( UEMS)
    café com admMinimizar