Café com ADM
#

EMPREENDEDORISMO E SORTE

"Nem sempre a culpa pelo inssucesso está nos outros ou na parte incotrolavel do ambiente empresarial".

O ônibus de nossa excursão de brasileiros fez uma parada num local mais elevado, de onde podíamos admirar uma das mais importantes praias de Istambul, na Turquia. Logo abaixo, na areia, avistamos três vendedores de milho verde cozido, todos com suas roupas pretas impecáveis, apesar do extremo calor que sentíamos. Assim que avistou o ônibus, um deles pegou seu carrinho e começou a escalar o barranco com muito esforço, atolando-se afoitamente na areia para vir em nossa direção. Além de todo esforço para empurrar o carrinho de milho verde morro acima, teve que escutar a gozação dos colegas. Não entendíamos o que eles diziam em turco, mas logo imaginamos que deviam ser frases pouco animadoras, como: Não perca tempo seu babaca, esses gringos não gostam de milho verde! ou: Você é muito fominha, vai quebrar a cara!.

Depois de uns cinco minutos de escalada, o jovem vendedor se aproximou sorridente, abriu sua panela repleta de grandes espigas de milho verde e começou a se comunicar com gestos que normalmente são prontamente entendidos por quem está com fome. Cortou uma espiga em quatro pedaços, passou um pouco de manteiga e distribuiu gratuitamente para o motorista e para algumas das pessoas mais velhas do grupo. Em poucos minutos vendeu todo seu estoque para o pessoal da excursão. Vendo o sucesso do colega, os outros dois vendedores se apressaram em empurrar também seus carrinhos morro acima. Ao chegarem já era tarde. O ônibus já estava de saída e todos que queriam comer milho verde já estavam satisfeitos. Quando nosso ônibus se retirava ainda pudemos assistir pela janela o vendedor sorridente acenando com um maço de dólares para seus colegas que ficaram lá embaixo, indecisos e com preguiça.


Assistimos nessa praia turca a uma demonstração internacional de como funciona a mente de pessoas empreendedoras. Vimos uma cena onde um dos vendedores deixou aflorar sua atitude empreendedora, se diferenciou dos demais, percebeu prontamente uma oportunidade para vender, assumiu o risco de ser ridicularizado e colocou todo seu esforço numa idéia em que acreditou. Por coincidência, encontrou um bando de brasileiros que também gosta de milho verde cozido, e foi recompensado.

Os outros dois vendedores devem ter chegado em casa á noite de bolsos vazios e com seus carrinhos cheios de espigas de milho. Tiveram que jogar tudo no lixo. Devem ter dito para seus parentes que a praia estava vazia, que o povo turco está andando com pouco dinheiro ou, que não está mais gostando tanto de milho verde. A culpa do insucesso estará sempre nos outros, ou na parte incontrolável do ambiente onde fazem suas vendas. Se alguém lhes perguntar como e porque o seu colega empreendedor conseguiu vender todo o carrinho de milho verde, eles responderão prontamente, em alto e bom turco : Foi um golpe de pura sorte !.

Eder Luiz Bolson autor de Tchau, Patrão! Editora SENAC www.tchaupatrao.com.br


ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.