Em busca da excelência: um pouco sobre PNL e Coaching

Conceitos úteis para o desenvolvimento de suas potencialidades e talentos.

A Programação Neurolinguística, também conhecida como PNL, tem sido cada vez mais aplicada na educação, em treinamentos, na comunicação, em terapias, em relacionamentos diversos, em sessões de Coaching, enfim, em diversos contextos. O focoda PNL envolve analisar e estudar características, habilidades, crenças, comportamentos, atitudes mentais e fisiologia de pessoas que tiveram (ou possuem) desempenhos extraordinários em qualquer campo: pessoal, profissional, esportivo, entre outros.

A PNL, conforme podemos reparar, é uma junção e integração das palavras:

“Neuro”: percebemos e interpretamos o mundo por meio dos nossos 5 sentidos (visão, audição, olfato, paladar, tato e sensação), processos esses neurológicos. Estes, por sua vez, envolvem não só apenas processos mentais invisíveis, mas também as reações fisiológicas a idéias e acontecimentos. Por exemplo, já escutou a expressão “cara de apaixonado?” Perceba como um determinado sentimento (paixão) produz uma resposta fisiológica. Corpo e mente fazem parte do mesmo sistema formando uma unidade inseparável.

“Linguística”:não é possível desvincular o pensamento da linguagem, da comunicação. Por meio da linguagem processamos e organizamos nossos pensamentos, bem como nossos comportamentos. Cabe ressaltar ainda, que a comunicação envolve a direcionada ao outro (comunicação Interpessoal) e a direcionada a nós mesmos (comunicação intrapessoal) no formato de “diálogos internos”, ou popularmente, “conversar com os meus botões”. rs!

“Programação”: como o termo sugere, faz menção a como organizamos nossos pensamentos, sentimento, idéias e ações afim de produzirmos resultados. O termo também se remete a influência do meio na sua programação mental, no seu modelo de mundo interno.Os padrões mentais adotados por nós, construídos pelas interações sociais e culturais ao longo da nossa história pessoal, moldam as nossas percepções dos fatos da vida e determinam nossas crenças, logo, nossas atitudes e comportamentos.

Para Joseph O’Connor e John Seymour, estudiosos e referências na área que inclusive tiveram contatos diretos com o fundador da PNL, citam:

“A PNL trata da experiência humana subjetiva, de como organizamos o que vemos, ouvimos e filtramos o mundo exterior através dos nossos sentidos. Também examina a forma como descrevemos isso através da linguagem e como agimos, intencionalmente ou não, para produzirmos resultados”(O´Connor; John Seymour, 1995, p. 21).

Como a PNL se vale de alguns conceitos da Gestalt-terapia, da Comunicação e Cibernética, entre alguns outros campos do saber, a PNL é também uma ciência. Para os estudiosos citados, “é ciência porque utiliza um método e um processo para determinar os padrões que as pessoas usam para obter resultados excepcionais naquilo que fazem. Este processo chama-se modelagem.”(O´Connor; John Seymour, 1995, p. 19).

Frente a essa perspectiva, convidei minha amiga Andressa Mendes para nos falar, de forma simples e direta, sobre a PNL e o Coaching. Andressa tem se dedicado há anos ao estudo e a prática da PNL e do Coaching e neste artigo, compartilha um pouco dos seus conhecimentos com os meus leitores do Administradores.com.

-Muito obrigado por aceitar o meu convite e vamos começar por se apresentar. Quem é Andressa Mendes?

A: Considero-me uma mulher em busca de desafios constantes, determinada, persistente e pronta para me doar inteiramente quando realmente acredito em um projeto. Ajudar as pessoas alcançarem seus objetivos é minha maior motivação hoje e é isso que me move atualmente. Ser coach não é somente um trabalho mas um estilo de vida. Vivo intensamente o coaching e a PNL no meu dia-a-dia em tudo que faço.

-A quanto tempo se dedica a PNL e porque ela te atraiu?

A: Desde 2010 comecei a me interessar pela PNL quando percebi que através dela era possível quebrar alguns bloqueios que me impediam de dar um próximo passo, superar alguns traumas e reinventar uma vida que até então não havia muito sentido. Me apaixonei pela PNL desde o primeiro contato que tive e meu interesse pela área não parou mais. A PNL me levou ao coaching.

-Ao longo dessa sua experiência, tanto quanto trainer em PNL quanto Coach,já ocorreu algum caso que te chamou muito a atenção sobre o “poder” da PNL? Poderia nos relatar um pouco sobre o caso e o resultado alcançado?

A: A PNL, assim como o coaching, possuem resultados incríveis na mudança de comportamentos e não me canso de me surpreender com o poder que ela exerce sobre nós se assim permitirmos. O caso que mais me chamou atenção foi de um cliente (coachee) que saiu de uma vida totalmente sedentária para em 3 meses participar de uma meia maratona. Vivia procrastinando o início das atividades físicas sempre com uma desculpa diferente. Trabalhamos uma nova forma de enxergar sua rotina pela manhã e os pensamentos que eram recorrentes antes de sabotar, de vez, o início das atividades. Identificamos a estratégia que ele estava utilizando na autosabotagem e instalamos um novo comportamento por meio da técnica de visualização e repetição.

-Quais são os princípios da PNL?

A: O princípio básico da PNL está na forma como encaramos o mundo, na ideia de que o que consideramos realidade é na verdade apenas um modo de observar de cada indivíduo, também, no conceito básico de que todo comportamento possui uma estrutura subjetiva que pode ser estudada, modelada e transformada para que possamos atingir resultados mais satisfatórios .

-É muito comum, isto em diversos estudos voltados para a modificação comportamental, questões referentes ao impacto das crenças no nosso desempenho. Assim sendo, como o assunto é relevante para quem quer mudar comportamentos, hábitos, melhorar a autoestima, entre outros aspectos, o que é crença para a PNL? Como modificá-las?

A: Quando você acredita que pode alcançar uma meta – mesmo se não sabe como – você começa a prestar atenção (focar) nas informações que o mundo ao seu redor lhe fornece e que apoiam a sua intenção. Você pode 'se descobrir' ouvindo com novo interesse as pessoas que antes você não percebia (ou não escutava efetivamente) e sendo atraído para grupos ou atividades alinhadas com suas metas. Ao mesmo tempo, pode estar menos atraído por atividades que o tiram do seu caminho (objetivo) ou que causam procrastinação. A partir do momento que você decide o que quer e qual será o seu novo comportamento, você pode trabalhar com a PNL (e com o Coaching) reforçando a forma como quer agir e substituindo velhos hábitos. Podemos utilizar a PNL para dar um novo significado as acontecimentos traumáticos, para superar bloqueios, para levantar a autoestima, entro outros aspectos, isto sempre fortalecendo aquilo que já é característico em você e mudando a sua forma de ver suas próprias fraquezas, o que chamamos tanto na PNL como em Coaching de resignificação. Muitas vezes utilizando-se a PNL trazemos a tona comportamentos que a pessoa já tenha utilizado em algum outro momento em sua vida mas que as vezes foi esquecido. As pessoas não se atentam ao fato de que uma boa estratégia utilizada em alguma situação pode ser repetida em várias outras situações diferentes. Podemos também buscar a excelência modelando pessoas que sejam referências para nós e seguindo os mesmos passosdelas rumo ao estado desejado. Entretanto, você não irá desenvolver crenças fortalecedoras apenas decidindo o que você quer. Para que uma crença realmente sirva para você, ela tem que ser algo que soe verdadeiro, que faça sentido para você.

O processo de mudança de crenças é feito por etapas. Primeiro expomos a crença limitante a fim de que ela seja expressa. Depois, desmontamos a crença de um modo que é praticamente impossível reconstruí-la. Finalmente, nós a substituímos por uma nova crença fortalecedora. A nova crença é gerada pela própria pessoa de modo que ela se ajuste com a visão de mundo e valores da mesma.

-Outro aspecto muito comum na PNL do qual venho me interessado e a aplicado nas minhas sessões de coaching e palestras e o impacto da linguagem e comunicação, principalmente a comunicação que temos com nós mesmos (comunicação interna). Poderia nos falar um pouco da importância dessa comunicação para a busca da excelência pessoal e profissional?

A: Uma maneira prática de identificar a forma como a pessoa está pensando é prestar atenção às palavras que ela utiliza pois, nossa linguagem está repleta de sinais, gestos , posturas e palavras baseadas nos sentidos. Observar, ouvir e dar importância para o outro é determinante para a eficácia da comunicação e ela começa com um simples pensamento. Ter controle sobre o que você pensa exerce um poder enorme sobre o que comunica e consequentemente, sobre seus comportamentos e sua própria vida. Não existe comportamento dissociado de um pensamento. Mesmo que seja um atalho rápido que o cérebro utiliza para agir de uma certa forma, todo comportamento é gerado em função de um pensamento inicial e por isso pensar de forma positiva, visualizar novos comportamentos e sua própria meta sendo alcançada, é uma das melhores formas de atingirmos a excelência e os resultados que esperamos. Isto, 'simplesmente', porque todo comportamento é consequência de um pensamento.

-Pelo visto você está lançando um workshop. Isso mesmo? Para quem tiver interesse e quiser conhecer um pouco mais do seu trabalho, como te acham?

A: É um programa totalmente online composto por 8 módulos de encontros quinzenais que tem como finalidade buscar alta performance rumo a algum objetivo específico alinhado com todas as áreas da vida. Para quem quiser mais informações pode me encontrar no blog e Facebook.

“Agradeço mais uma vez pela disponibilidade e pela atenção para comigo e para com meus leitores do site Administradores.com. Grande abraço!”

Saiba mais sobre o Coaching e suas aplicações participando gratuitamente da 3º Semana de Coaching online (1 a 11 de agosto de 2016): Semana Coaching

Compartilhe essa ideia!

Saiba mais sobre o Coaching e suas aplicações participando gratuitamente da 3º Semana de Coaching: Semana Coaching

Para interagir com o autor acesse o perfil: Personal Coach Leandro Zavam.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento