EFETIVIDADE DA AÇÃO GERENCIAL

Os novos tempos exigem uma nova postura gerencial. Bons gerentes respondem com eficácia à velocidade das mudanças!

Os novos tempos exigem uma nova postura gerencial. Bons gerentes respondem com eficácia à velocidade das mudanças!

Quando um gerente falha, com certeza não está valorizando um dos 4 principais focos que devem orientar sua ação:


1) Ter em mente a importância do seu papel
2) Obter comprometimento/envolvimento da equipe


3) Alcançar os resultados previstos pela alta administração do negócio

4) Implementar Inovações

O gerente que objetiva melhorar seu desempenho profissional, sempre pensa: o que devo fazer para atuar de forma eficaz? A resposta a esta pergunta, muitas vezes é simples, mas exige muito empenho, dedicação e uma boa visão conceitual que sirva de embasamento para a prática do dia-a-dia. Antes de tudo, é preciso uma clara consciência do papel gerencial. Gerentes existem para implementar mudanças. A mudança é tão importante que se existe algum lugar onde não se possa implementar mudança alguma, ali não se precisa de um gerente!

As mudanças devem ser entendidas no sentido de transformações. As mudanças que transformam, isto é, inovam, podem ocorrer nas estratégias, nos sistemas e processos de trabalho e na mentalidade da equipe e elas sempre advém de uma decisão. De todos estes aspectos, o mais difícil é, seguramente, a mudança da mentalidade das pessoas. A tendência natural para a acomodação de alguns, do medo e da falta de comprometimento com os objetivos são os grandes obstáculos. Os gerentes devem adquirir uma profunda percepção do que motiva funcionários. O gerente que busca a efetividade de suas ações deve criar uma visão que, uma vez compartilhada pela equipe norteia e orienta todas as ações do grupo.

Gerentes existem para pensar, decidir, mudar. Gerentes eficazes, antes de tudo, são pessoas que mantêm acesa a chama do questionamento. Questionam os membros da equipe, questionam a respeitos das situações e eventos, sobre tendências dos negócios e, principalmente, questionam a si próprios.

Perguntas fundamentais

Por que fazemos isso?
Por que dessa maneira?
Quais são as alternativas?
Quanto custa?
Por que os custos estão tão altos?
Por que não inovamos?
O que pode ser feito?
O que está acontecendo lá fora que pode ajudar/atrapalhar?
Que resultados esperam de mim?
Quais são as grandes tendências?
Quais são as oportunidades?

As perguntas servem para fazer pensar, levantar hipóteses, descobrir caminhos, identificar oportunidades e detectar problemas. Na verdade, são as respostas que contam. Mas quando não fazemos as perguntas certas e relevantes não obtemos as melhores respostas. Com as respostas e as informações coletadas pode-se mais facilmente encontrar os melhores caminhos para decidir, implementar e acompanhar os resultados.

Um gerente eficaz sabe que gerência trata do amanhã, não do ontem. Pois não há nada que possa ser feito em relação ao passado. O amanhã diz respeito àquilo que deve ser feito. O que deve ser feito, é determinado pelo ambiente externo - o que os concorrentes podem fazer, quais serão as prováveis reações dos clientes, quais são as grandes tendências. O sucesso está nas mãos daqueles que encaram a função com a paixão do artista e a precisão do cientista (T. levitt).


ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.