e-Social: desburocratização em vista
e-Social: desburocratização em vista

e-Social: desburocratização em vista

A partir de janeiro de 2020, o e-social deixará de existir

O e-Social, Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, será substituído a partir de janeiro de 2020 por uma nova plataforma, anunciou nesta terça-feira (09) o secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. Ainda comunicou que até lá o sistema terá as exigências aproximadamente cortadas pela metade.

Segundo Marinho, a partir do ano que vem, teremos uma nova plataforma formada por dois sistemas: um da Receita Federal e outro de Previdência e Trabalho. Entretanto, “O fato de ser dois sistemas não quer dizer que vai aumentar a complexidade. Serão dois sistemas bem mais simples, esse é o nosso compromisso”, afirmou o secretário.

Rogério Marinho frisou que a intenção do governo é reduzir as informações exigidas das empresas no eSocial de 900 para aproximadamente 500 nos próximos meses, pois o atual sistema está gerando reclamações por parte dos empresários, devido ao volume excessivo de dados obrigatórios.

Marinho enfatizou que o novo sistema será criado levando em consideração o que já foi investido pelas empresas para se adequarem ao sistema originário. Acrescentou que a migração para esta nova plataforma será amigável a fim de não perdermos o que já foi feito até o presente momento.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento