E-recruiting

O E- Recruiting ou processo de R&S - Recrutamento e Seleção de candidatos a vagas de emprego a partir da Internet é, na rotina atual das organizações, uma atividade em ascensão e que vem se tornando cada vez mais interessante tanto para os Departamentos de RH das organizações quanto para a própria organização em seu contexto geral e para os profissionais que buscam uma vaga no mercado de trabalho.

O jargão E-Recruiting ou E-Recruitment, é o termo mais usado pelo mercado para descrever a contratação de capital humano através da ferramenta Internet.

O E- Recruiting ou processo de R&S - Recrutamento e Seleção de candidatos a vagas de emprego a partir da Internet é, na rotina atual das organizações, uma atividade em ascensão e que vem se tornando cada vez mais interessante tanto para os Departamentos de RH das organizações quanto para a própria organização em seu contexto geral e para os profissionais que buscam uma vaga no mercado de trabalho.

Além do vasto acesso à informação, o E-Recruiting permite redução burocrática significativa do processo de R&S, divulgação de resultados e da disposição e abertura de novas ofertas de emprego e, sobretudo, redução significativa dos custos de gerência do processo. A redução de papéis e dos gastos com logística de informação na busca de novos colaboradores, alinhados com o que a função exige, nos moldes tradicionais e sem os meios mais eficazes de disseminação de informação, como a Internet, exigiam maior esforço administrativo e dispêndio financeiro na busca e na seleção dos profissionais.

Apesar das facilidades gerenciais que o E-Recruiting oferece às organizações, os gestores de RH e recrutadores têm que lidar com o fato da sobrecarga da base de dados.

O processo de recrutamento e seleção pela Internet também conta com modelos de softwares os quais fazem a seleção e os testes eletrônicos, automaticamente, sem a necessidade de um recrutador profissional. Alguns softwares já cuidam de praticamente todo o processo, cabendo aos gestores de RH apenas familiarizar o novo colaborador com o seu cargo e com o ambiente organizacional. Isso permite a redução significativa com custos de recrutamento, já que a organização não mais remunera agentes recrutadores para a função, todavia, apenas a manutenção e atualização dos caracteres do software.

A inovação pelo E-recruiting é mais um caminho para a melhor gestão dos fatores organizacionais na busca pela competitividade, redução dos custos, re-especialização, reciclagem profissional e realocação dos fatores, sejam eles produtivos ou intelectuais.

Segundo Marcelo Mariaca (Presidente da Mariaca e professor da Brazilian Business School) o

E-Recruiting se dá de quatro maneiras.

1ª - Empresas e bancos recrutam pelos seus próprios websites, listando vagas abertas e oferecendo a candidatos a opção de preencher fichas de emprego, de forma direta e confidencial.

2ª - Empresas que contratam usam os serviços de páginas virtuais dedicadas a carreiras, como o “Monster.com” nos EUA ou o “Curriculum.com” no Brasil. Esses sites funcionam como bancos de currículos, fontes de treinamento sobre carreiras e seminários sobre desenvolvimento profissional, e são uma mídia de anúncios eletrônicos sobre vagas. Só nos Estados Unidos, eles somam mais de cem mil. No Brasil, alguns exemplos são os sites da API, BNE, Bumeran, Elancers, Employment, Gelre, LatPro, TIMaster e Vagas.

3ª - São os headhunters tradicionais, que também usam a Internet para anunciar posições para as empresas, como os pioneiros Futurestep, da Korn Ferry, e LeadersOnline, da Heidrick & Struggles.

4ª - Finalmente, existem as consultorias em Transição de Carreiras, que publicam os currículos dos melhores talentos que estão sendo recolocados com seu apoio, em páginas de acesso restrito por senhas. A pioneira mundial foi a Lee Hecht Harrison com o seu Resume Reserve.


Patricia Roggero

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Patricia Roggero

    Patricia Roggero

    Sou graduada em Qualidade , com pós-graduação em Administração (MBA em Recursos Humanos) e em Engenharia da Qualidade Integrada.
    Atuo na área da Qualidade há sete anos.

    Sou avaliadora do Prêmio Nacional Gestão Banas de Qualidade oferecido pela revista Banas Qualidade, examinadora do PQGF (Prêmio de Qualidade de Gestão Federal - Gespública) e avaliadora do PBQP - H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat).

    Atualmente trabalho para o Grupo GPS na planta da Ford em SBC.

    café com admMinimizar