É possível crescer na crise?

O primeiro passo é seu! Vamos lá?

2015 está sendo um ano delicado. Paralisações, greves, estagnação econômica, descontentamento, enfim... se fossemos enumerar tudo o que “não está tão bom assim”, terminaríamos com o espaço desta coluna.

E se aproveitássemos este período delicado para iniciarmos uma mudança de condutas, comportamentos e pensamentos? Como seriam os próximos resultados?

Ou melhor, que tal mudarmos de assunto? E se fossemos mudar o nosso foco?

Pensando um pouco mais. Que tal buscarmos respostas e novos posicionamentos para que possamos sair mais fortes deste momento?

Essencial, mesmo, é manter bons pensamentos e fé – pois são alicerces de dias melhores.

Se voltarmos um pouco na história, as crises sempre estiveram presentes. E não precisamos ir muito longe, temos crises em relacionamentos, crises existenciais, crises no trabalho, crises financeiras. Sim, as crises fazem parte da nossa vida. Vamos aproveitar para ter crescimentos, tanto na vida pessoal como na profissional. É tempo de avaliação.

O que hoje lhe incomoda é a estagnação financeira? Pense quais ações simples poderiam fazer a diferença no final do mês em seu salário.

Está descontente com ações de determinadas pessoas que estão no comando? Lembre-se: vivemos num país democrático, então as coisas não vem “do nada”, nós escolhemos quem hoje nos representa.

Mantenha sempre o pensamento positivo e o bom humor, afinal, já dizia aquele velho ditado: “Depois da tempestade, vem a calmaria”.

Encontre novas maneiras de viver este período, saia da crise melhor do que você entrou. Pense em estratégias para a sua empresa, novos produtos, crie, recrie e vença.

Avalie a sua vida pessoal. Faça mudanças. Comece pelo simples, busque ajuda se necessário. Mas nunca desanime. As crises, muitas vezes, podem nos transformar em seres melhores.

Conseguimos viver com o básico, com o que é simples. Então, é hora de pensar e rever o que está acontecendo e mudar. Faça a diferença. Mude seu humor, espalhe boas energias por onde passar e, verá que poderá contagiar a todos com quem convive.

O primeiro passo é seu! Vamos lá?

Fé em Deus e pé na tábua!

ExibirMinimizar
Digital