E-business

Com a intensificação dos processos e negociações eletrônicas, surgiram diversas atividades entre pessoas e empresas por meio da Web. Uma das primeiras empresas a utilizar a nomenclatura E-business para seus trâmites de negociação foi a IBM em 1997. Conforme Amor (2000) o processo de E-business pode ser considerado quando uma pessoa ou empresa combina os recursos dos sistemas de informações tradicionais com a potencialidade de abrangência da Internet, conectando sistemas críticos de negócios a partes críticas de negócios, ou seja, meios e localidades de remotos acessos, integrando digitalmente clientes, empregados e fornecedores via Intranets, Extranets e Internet. Os processos de negócios eletrônicos começaram muito antes da Internet se tornar popular. Transcrevendo Amor (2000, p.8) Nos anos de 1970 o e-business já era popular para redes financeiras. Tornar-se on-line simplesmente porque todos os concorrentes estão é uma estratégia equivocada. Deve-se integrar ao E-business visando fortalecer suas atividades de forma esclarecida e com princípios que venham a auxiliar a empresa. Para Amor (2000) dentre as muitas razões para se utilizar do E-business, os principais podem ser enquadrados em um dos itens a seguir: - Expansão do Alcance do Mercado: reunir experiências com um novo segmento. - Visibilidade: Gerar mais visibilidade em seu mercado-alvo e ganhar parte da atenção. - Poder de Resposta: Aumentar o poder de resposta aos seus clientes e parceiros. - Novos serviços: Prover novos serviços aos clientes e parceiros. - Fortalecimentos do Relacionamento nos Negócios: Aumentar o lucro para cada parceiro envolvido. - Redução dos Custos: Reduzir o custo do produto, suporte, serviço. - Conflitos de Canais: Prevenir e resolver conflitos de canais. O E-business abrange todas as outras atividades eletrônicas, sendo suas ramificações. Para Amor (2000, p.7) O E-business diz respeito a como utilizar a conveniência, disponibilidade e pesquisa mundial para aumentar os negócios existentes ou criar novos negócios virtuais. O E-commerce é apenas um aspecto de E-business, como E-franchising, E-mailing. Referências Bibliográficas AMOR, Daniel. A Revolução do e-business. São Paulo: Makron Books, 2000.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.