Drones gerando negócios na Agricultura

Veja como a DJI, fabricante de chinesa de Drones, em parceria com Universidade do Estado do Kansas, nos Estados Unidos, estão usando os drones na agricultura de precisão.

A tecnologia da fabricante de drones DJI é inquestionável, e justo por isso já era esperado que nos dias de hoje a empresa adotasse estratégias para práticas agrícolas sustentáveis, com o objetivo de aumentar os rendimentos das lavouras através da monitoração, de imagens aéreas e da pulverização de precisão.

Segundo Romeo Durscher, diretor de educação da multinacional chinesa, "a parceria da DJI com a Universidade Estadual de Kansas está ajudando educadores, estudantes e pesquisadores a desenvolverem práticas mais sustentáveis ​​que aumentam os rendimentos na agricultura. Estamos orgulhosos de fazer parte da solução, melhorando a agricultura para o futuro." Já Ray Asebedo, professor assistente da Universidade do Kansas, disse que o objetivo é dobrar a produção para alimentar uma população que deve crescer para 9 bilhões de pessoas até 2050.

O mercado dos drones na agricultura tem o potencial de gerar um adicional de 100.000 postos de trabalho somente nos EUA e gerar US$ 82 bilhões em atividade econômica entre 2015 e 2025, de acordo com um relatório de 2015 do Bank of America, realizado pela Merrill Lynch Global Research. "As pessoas nos EUA e Europa já não querem mais trabalhar em fazendas devido a fatores como os baixos rendimentos agrícolas, a falta de confiança no mercado e a sazonalidade, além de sua natureza exigente e arriscada", afirma o relatório.

Esta não é a primeira experiência da DJI na agricultura. Em dezembro de 2015 a empresa anunciou uma parceria com a Flir Systems Inc., uma fabricante de sensor baseado no sistema Oregon, que utiliza imagens térmicas. Os agricultores captam as imagens ao voar sobre campos com o objetivo de localizar áreas secas, excesso de irrigação, inundações, enchentes e até fiscalizar nível do uso de pesticidas. A DJI também lançou em novembro de 2015 um sistema para colheita e pulverização de lavouras.

"Em nossas operações pelo nordeste do país, o uso de drones tem ajudado os agricultores de forma inovadora e surpreendente.", disse o empresário e sócio da Dron Drones Imagens Aéreas, Márcio Régis Galvão. "Nossos clientes estavam habituados ao fato de ter que andar vários quilômetros pelas terras da propriedade, utilizando animais ou máquinas pesadas emissoras de gases poluentes. Agora, com os nossos drones, aliado à tecnologia dos aplicativos, a realidade é muito mais atraente." finalizou o empresário.

Listamos alguns usos interessantes dos drones na agricultura.

Os drones para análise da plantação pode detectar falhas no plantio, monitorar pragas e doenças e o excesso de irrigação. Como suporte para este trabalho são usados aplicativos onde também é possível analisar a coloração da planta detectando a presença de fungos.

Já para demarcar o plantio, os drones funcionam para saber em qual área o agricultor deve plantar. O drone proporciona uma visão do alto de forma fácil e ágil, que posteriormente podem ser analisadas com o objetivo de detectar as áreas mais propícias para a semeadura.

Acompanhar o desenvolvimento da safra para saber se a lavoura está se desenvolvendo como esperado é outra ótima função. Os drones podem sobrevoar a plantação com a frequência desejada pelo agricultor (toda semana, por exemplo), captar as imagens e vídeos e depois analisá-las cronologicamente no computador.

Ao usar os drones para acompanhamento de pastagens é possível saber quais pastos devem ser reformados e os que ainda estão bons para uso. É possível escolher pontos estratégicos da fazenda ou sítio para coleta de solo e envio aos laboratórios.

Monitorar o desmatamento é outra excelente função dessas aeronaves não tripuladas. O sobrevoo com os drones oferece uma visão ampla de lugares distantes e de difícil acesso, encontrando com facilidade os desmatamentos e ainda combatê-los.

Os drones também servem para achar nascentes de água. Como algumas delas estão em matas fechadas as aeronaves conseguem chegar a esses lugares e encontrar a origem da água com facilidade.

Nas fazendas ele é ótimo para descobrir onde abrir estradas e determinar do alto quais as melhores coordenadas para a realizar a obra.

Por serem pequenos e ágeis, os drones foram criados inicialmente para vigilância em guerras e para a proteção de fronteiras. O mesmo uso pode ser adotado na fazenda para vigiar as divisas das propriedades.

Todo mundo sabe que contar a boiada do chão não é nada fácil. Com imagens aéreas é possível contar o rebanho sem precisar deslocar nenhum peão para isso. Os drones também podem procurar animais perdidos no caso de se desgarrar do rebanho.

E para finalizar, é possível usar imagens aéreas da propriedade para facilitar na hora da venda da propriedade.

Mas lembre-se. Drone não é brinquedo! Eles são regidos pelas mesmas regras da Aviação Civil Brasileira. Na hora de contratar uma empresa certifique-se de que as aeronaves são homologadas pela Anatel, registradas no DECEA e os pilotos devidamente habilitados.

Um ótimo voo pra você!

Leia mais em www.drondrones.com.br

Siga-nos: @drondrones no Instagram | drondrones no Facebook | Dron Drones no LinkedIn

Um ótimo voo pra você!

Márcio Régis Galvão é Gerente de Marketing na Alscience Engenharia, professor de Tecnologia VANT no Instituto de Formação Tecnológica, CEO na Dron Drones Imagens Aéreas e na Consultoria MRG Marketing. Atua como conselheiro de empresas na implantação de tecnologia VANT com experiência executiva no desenvolvimento e implantação de modelos de gestão. Nos últimos vinte anos tem sido consultor nas áreas de planejamento estratégico e desenvolvimento organizacional em empresas no Brasil e Estados Unidos.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento