Doar é um diferencial humano
Doar é um diferencial humano

Doar é um diferencial humano

Doar vai além de bens materiais. “É a intenção, e não a doação, que faz o doador.”

Segundo o dicionário, doar é entregar-se; demonstrar dedicação a uma causa ou pessoa, fazer uma transferência legal de bens ou benefícios, oferecer; entregar a posse de; ofertar gratuitamente alguma coisa a alguém. E os sinônimos de doar: brindar, ceder, conceder, dadivar, dar, facultar, obsequiar, oferecer, ofertar, outorgar e presentear.

A doação nas suas mais diferentes formas. O funcionário é demitido porque não estava atendendo às expectativas do seu chefe, era muito lento, errava muito e foi melhor assim. Mas, será que este chefe doou seu tempo, sua experiência para contribuir para o desenvolvimento deste profissional? Talvez falte um pouco de doação nas empresas. Talvez sejam poucos os líderes, também mentores e pessoas nos mais diferentes cargos, que estejam interessados no ser humano, que estejam dispostos a somar.

Normalmente, criticar, cobrar, exigir e reclamar é o caminho mais fácil. Mas, quantas vezes você provê feedback para sua equipe? Infelizmente, estas coisas são percebidas como detalhes, e às vezes tratadas como desnecessárias. Se estiver tudo correndo bem, para que perder tempo? Bom, se ele quiser feedback, ele que venha e peça. Quando fizer algo errado, aí sim, tem que falar na lata. São pensamentos e atitudes bastante comuns, porque falta tempo, e quando não se tem tempo a última prioridade passa a ser a pessoa ao lado. Primeiro as tarefas, depois as metas, sempre os prazos, cálculos e talvez depois...

Alguém pede demissão e a empresa sente a perda e é pega de surpresa porque não estava nem observando nem dialogando com a pessoa. Mas por que você não disse nada antes? Que atitude mais repentina, até imatura. Os sinais estavam ali, mas ninguém tinha tempo para olhar ou para perceber. Os sinais ficaram absolutamente invisíveis.

Tantos problemas corporativos e pessoais poderiam ser evitados com um pouco mais de doação. As pessoas não vêm prontas, nem com 30 anos de experiência em um determinado segmento estarão 100% preparadas. Isso porque cada empresa tem suas características, processos, cultura, clientes e pessoas. Todas as empresas querem um “dream team”, mas quantas estão preparando esta equipe? Quantas têm plano B? Quais e como formam líderes? E sucessores?

Sobram livros e palestras sobre gestão de pessoas, liderança e desenvolvimento de equipes e falta prática. Sobra teoria e faltam bons exemplos. E na vida pessoal, entre amigos e família nos finais de semana, quantas pessoas escutam e quantas falam sem parar? Você recebe um telefonema, fica 40 minutos na linha e quando desliga se dá conta que você só ouviu. Parabéns, você doou seu tempo. Mas, será que na próxima ligação será diferente, e o outro poderá fazer o mesmo por você?

Doar vai além dos bens materiais e de dinheiro. Podemos pegar agasalhos, sapatos, roupas e móveis para doar a instituições de caridade ou depositar quantias mensais que também ajudam bastante, mas são relativamente simples de fazer. Difícil é doar o ouvido, praticar a escuta ativa e dedicar seu tempo ao outro. Só escuta verdadeiramente quem doa seu tempo.

Minha sugestão ou pedido é que quem fala muito procure escutar um pouco mais, pois todo mundo quer ser ouvido. Doe seu tempo e sua atenção. Se prepare para dar e, por que não, receber feedback de seus pares, chefes, equipes. Trate o ser humano ao seu lado como prioridade, exercite ajudar, ser mentor se você puder contribuir e seja um facilitador nos ambientes em que convive.

“É a intenção, e não a doação, que faz o doador.”

Vamos doar hoje? Sangue, tempo, sorriso, conversa, amor, energia, ouvido...

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento