Direito à liberdade

Temos o direito garantido à liberdade, mas por que não a utilizamos nos mais diversos níveis?

O Artigo 5° da Constituição Federal nos concede o direito de liberdade nas suas mais diversas formas, intelectual, expressão, de ir e vir, enfim de vida; mas o que mais aprisiona o ser é ele próprio.

A prisão é, entre outras palavras, uma limitação de espaço, esforço e privação de exposição; em qualquer área que seja, espiritual, profissional, financeira existe prisão. O ser humano se desenvolve e é influenciado durante praticamente toda a sua historia, cada um com peso diferente em áreas diferentes, durante esse processo no qual chamamos de vida, essa pressão e consequente, prisão é comum; esse encarceramento é algo também muito relativo e individual, por isso abordaremos alguns pontos que auxiliam nesse processo:

Em primeiro lugar a acomodação é um dos principais fatores que contribuem para isso, é muito mais fácil aceitarmos as ideias de outros do que ficar estudando, imaginando e até mesmo confrontando pensamentos, então, para evitar tanto esforço concordamos com o que nos é imposto. O receio de ver seu raciocínio não ser compreendido e andar, por vezes, na contramão da maioria faz com que nos moldemos ás estruturas existentes, isso é chamado de conformismo. O termo conformar é tomar a forma de algo, no caso humano, é adaptação ás regras, imposições e ideais alheios. É manter-se na zona de conforto e abster-se de riscos.

A “cegueira” também existe, pois, como cegos, as pessoas são guiadas e andam nos caminhos que outros traçam. Existe a necessidade urgente de conseguir enxergar seus projetos, sonhos, trilhar os próprios caminhos, procurar abrir portas por si mesmo. Muitas pessoas fazem cursos para agradar parentes, buscam mercado de trabalho que não agrega nenhuma satisfação ou ainda estão em empresas familiares pelo simples fato de caminhar segundo o desejo de um terceiro; todos estes aprisionados em um sistema de satisfação ao próximo e com os anos verem seu tempo diluído sem o devido prazer retribuído.a

Autoconhecimento produz em nós um senso de limite para diminuirmos o ritmo, por exemplo, em algum momento no qual não estamos obtendo o resultado desejado; acelerando para ganhar mais produtividade; e ainda produzindo sabedoria e motivação para aprendermos com os erros e acertos. Ter entendimento de onde precisamos dar maior ênfase no aprendizado, utilizando melhor o tempo para aperfeiçoamento em alguma área especifica.

Teríamos outros pontos para nossa reflexão, mas, foram abordados apenas estes rapidamente; enfim, precisamos de liberdade, precisamos e podemos conseguir resultados melhores se formos livres de receios interiores, vislumbrando a alegria e alçar voos maiores saindo das nossas “grades”; criando coragem para sair de onde estamos para um nível acima, utilizando a inteligência para ir além, apostando na criatividade para transformar nossa vida e profissão em algo de valor e prazer; abrindo nossas mentes e automaticamente novos horizontes, fazendo uma busca diária de melhoria do próprio ser, do profissional, para isso, aprenda, cresça, motive-se, liberte-se.

“Sonha e serás livre de espírito… luta e serás livre na vida.” (Che Guevara).

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.