Dica de leitura

Quem já leu alguns de meus artigos anteriores já percebeu que para mim a Administração perpassa as mais diversas áreas e a literatura é uma delas, sendo assim deixo com vocês essa dica de leitura

Você entra em qualquer livraria e segue rumo a seção de Administração. O que você vê? Dezenas de livros que procuram falar não com o administrador em si, mas com os não administradores, que desejam saber mais sobre vendas, marketing, liderança, etc. Ou livros voltados para os cursos de graduação e pós-graduação, que estão cheios de teoria e de cases criados pela mente do autor. E ainda, pode contar como certo, livros em que você é aconselhado a ser determinado tipo de animal, ou ter parte deles.

A levar a sério alguns desses títulos, o administrador poderia ser um pittbull, ter olhos de tigre, comportar-se como um águia, enfim, escolha a metáfora e haverá uma grande probabilidade de encontrá-la nas estantes das livrarias, não raro com o selo de best-seller.

Não desejo aqui questionar a eficácia deste ou daquele livro, ou censurar os leitores dos mesmos. Muito pelo contrário, venho aqui trazer minha própria sugestão de metáfora, por meio de um livro que provavelmente não encontraremos na seção de administração, nem na de economia, ou de qualquer outra ciência. Na verdade, dependendo de como a sua livraria preferida se organiza, esses livros podem estar na seção de ficção, ou, acredito mais provavelmente, na de literatura estrangeira.

Refiro-me a coleção Mestre dos Mares, de Patrick O’brien. Se você assistiu ao filme homônimo estrelado por Russel Crowe, já tem uma ideia do que tratam os livros e conhece alguns dos personagens, já que o blockbuster foi baseado nestes livros.

E por que eu os recomendo como leitura do administrador? Pela clara analogia que pode ser feita ao ofício de capitão da marinha de guerra inglesa dos fins do século XVIII e início do século XIX, com a árduas tarefas do administrador dentro das organizações. E mesmo o ambiente do navio pode ser comparado ao de nossas empresas.

Encontrar uma tripulação, equipar o navio, definir seus objetivos e traçar estratégias para alcança-los, enquanto lida com superiores, que podem impulsionar sua carreira ou fazer com que permaneça no limbo, tudo isso enquanto você tem de lidar com a burocracia, e resolver problemas com sua tripulação, que vão desde brigas, roubos até desmotivação e motins.

Parece um pouco com o que vivemos no dia a dia das organizações, não é? Por isso é que a leitura dos livros se torna relevante. Aqui as batalhas são o pano de fundo de uma história de gestão, na qual seguimos a história do capitão Jack Aubrey, em busca de ascensão na carreira, enquanto enfrenta problemas financeiros, conjugais, as oscilações políticas dentro do Almirantado (algo como o ministério da marinha, na Inglaterra durante as guerras napoleônicas) e ainda dar combate aos inimigos que desafiam a supremacia britânica nos mares.

Se você deseja ler algo que possa lhe entreter e ao mesmo tempo te dar alguns bons insights de carreira, acredito que O Mestre dos Mares é uma boa pedida.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento