Dia da logística

Tendo a Logística berço militar, a data faz alusão a maior operação logística de todos os tempos, ocorrida em 06 de Junho de 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, em Paris.

Em 2004, as Associações IMAM, NTC e ASLOG instituíram no Brasil 6 de Junho como dia da logística.

A data faz alusão à maior operação logística de todos os tempos, ocorrida em 06 de junho de 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, em Paris.

Por parte dos aliados (EUA, Grã-Bretanha e Canadá), foram mobilizados: 1700 tanques, quase 200 mil soldados, 5000 navios, destes 1240 abriam fogo em direção às linhas de defesa inimigas simultaneamente, enquanto os soldados eram transportados por 14200 barcos, tendo a cobertura de 600 navios em direção à praia (região do canal da mancha), num trecho de 80 km na Costa da Normandia, divididos em 05 setores.

A operação batizada de “Operação Overlord” expulsa os Alemães de Paris e segue em direção à fronteira Alemã.

Planejada pelo Tenente-General Inglês Frederick Morgan, que elaborou um plano detalhado, coordenada pelo General Norte Americano Dwight Eisenhower, nomeado Comandante Supremo das Forças Aliadas.

Os autos revelam que os alemães tiveram desvantagem em dois importantes fatores: conseguir prever a data da operação e divergências entre seu comando.

Primeiro não conseguiram prever a data da operação, que em princípio ocorreria em maio de 1944, mas foi postergada para junho por conta da necessidade de confecção de mais lanchas para o desembarque aliado.

Segundo, havia divergências no comando de Hitler, que contestou o Marechal Alemão Erwin Johannes Eugen Rommel, temido por seus subordinados, e inimigos, respeitado pelo seu domínio e audácia em táticas de guerra com blindados, que apostava nos aliados invadirem a Normandia.

O “raposa do deserto”, como era conhecido o Marechal Rommel, havia obtido êxito em sua intervenção na África do Norte, no comando da “Operação Afrika Korps” entre 1941 e 1943.

Ignorado, Hitler o contestou convicto que a invasão seria mais ao norte em Calais, e errou.

Podemos tirar como lições do acontecido, não ignorarmos nossos subordinados, a importância de liderarmos grandes contingentes de pessoas, a respeito à experiência prática dos membros de nossa equipe, ainda que com hierarquia inferior, a audácia na realização de algo inédito, o sigilo das informações levam as operações ao êxito, e o vazamento delas ao fracasso.

Somos um grande contingente, não poderíamos permitir que data tão importante passasse em branco, sem nenhuma reverência aos profissionais responsáveis pelo planejamento, estratégia e execução operacional de ações complexas, de grande importância e maestria.

Agora não pela guerra, mas pela paz, pela ajuda humanitária e o suprimento de necessidades diversas.

Um abraço a todos que atuam direta ou indiretamente na Área que mais cresce no Brasil e no Mundo – Logística.

ExibirMinimizar
Digital