Dez regras básicas que sua empresa precisa praticar no comércio exterior

Em geral, em nossa vida profissional sempre elencamos metas. As metas são fundamentais para a conquista de objetivos e o alcance do sucesso profissional. Antes de atingirmos nosso objetivo principal, nos orientamos pelas metas que criamos para construção desta escada até alcançarmos o topo. O alicerce destas metas são as regras básicas que destacamos para o crescimento profissional dentro das mais variadas profissões. No comércio exterior não é diferente. É preciso seguir algumas regras para que sua empresa seja destaque

Em geral, em nossa vida profissional sempre elencamos metas. As metas são fundamentais para a conquista de objetivos e o alcance do sucesso profissional. Antes de atingirmos nosso objetivo principal, nos orientamos pelas metas que criamos para construção desta escada até alcançarmos o topo. O alicerce destas metas são as regras básicas que destacamos para o crescimento profissional dentro das mais variadas profissões. No comércio exterior não é diferente. É preciso seguir algumas regras para que sua empresa seja destaque.

A primeira regra é nunca parar de internacionalizar sua empresa. Não importa se o mercado nacional atende as necessidades de sua empresa. Ter o mercado externo como opção em momentos de crise pode ser o ponto principal de um crescimento significativo perante os concorrentes.

A regra número dois é dominar os Incoterms. Para o fechamento de um bom negócio no exterior é preciso entender esses termos que certamente influenciarão diretamente no preço final e no lucro de sua empresa na operação.

O terceiro ponto é saber a correta classificação fiscal dos produtos a serem importados ou exportados. A partir desta classificação é possível determinar se há benefícios fiscais, determinar os impostos que serão aplicados e garantir o desembaraço aduaneiro dentro da normalidade.

A quarta regra é conhecer a documentação básica do comércio exterior. Saber analisar uma Invoice, um Packing List, um conhecimento de embarque, certificados de origem, notas fiscais entre outros, é fundamental para atuar com segurança no mercado internacional.

A regra número cinco é uma das mais importantes. Entender a diferença entre preço e valor no comércio exterior é essencial. O dinheiro de sua empresa está diretamente relacionado a essa diferença.

A sexta regra é saber como contratar um bom prestador de serviço na área de comércio exterior. Esta tarefa parece fácil, mas é preciso analisar diversas particularidades na hora de escolher o profissional certo para sua empresa.

Em sétimo lugar, zele sempre pela segurança na condução de seus negócios internacionais. Há diversas maneiras de garantir o mínimo de segurança em todos os pontos de suas operações no exterior. Não abra mão disso.

O oitavo ponto é bastante simples. Esqueça o jeitinho brasileiro. No comércio exterior não há espaço para isso.

A regra número nove é absorver conteúdo. Essa regra é valida para todos os profissionais. Seu prestador de serviço é seu maior professor, conte com ele para a evolução do comércio exterior na sua empresa.

A última regra no comércio exterior é manter o espírito empreendedor. O comércio exterior não tem fronteiras. Busque mercados e conquiste o globo na busca do fortalecimento de sua empresa.

Todas as regras aqui citadas já foram abordadas em outros artigos especificadamente. Cada regra aqui sugerida pode ser entendida de forma muito mais ampla com a leitura de meus textos anteriores.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento