Desmistificando o Sucesso Empresarial

Da embrionária startup a grande corporação todas tem algo em comum: a inalterável busca pelo êxito.

Da embrionária startup a grande corporação todas tem algo em comum: a inalterável busca pelo êxito. Esse tão sonhado estado exitoso sempre foi fonte de muito estudo e glamour no mundo corporativo. Os pesquisadores tentam encontrar as fórmulas de sucesso empresarial de um negócio e os meios de replicá-lo em outro segmento.
Há três significados muito comuns associados ao sucesso empresarial: o porte, o desempenho financeiro e o tempo de existência. As publicações, em geral, valorizam conjuntamente o porte e o desempenho financeiro, onde estão listadas as maiores empresas da lista das 500 maiores da revista Fortune, contudo tamanho não é suficiente para garantir o sucesso, como demonstram os enormes prejuízos de empresas como General Motors, Ford Motor e Conoco Phillips, ocorridos em um passado recente. Esta última que já esteve entre as quatro primeiras alguns anos depois apresentou um prejuízo de US$ 17 bilhões. E a General Motors que pediu concordata em maio de 2009.
No Brasil, a publicação mais conhecida é a Exame –Melhores e Maiores, da Editora Abril, que apresenta as 500 maiores empresas do Brasil, classificadas pelas vendas e segmentadas pelo setor produtivo, incluindo diversos parâmetros, como lucro, crescimento, rentabilidade, liquidez e número de funcionários. Também no Brasil temos outras publicações, como a Valor 1000 , da revista Valor Econômico S.A. , que, como o próprio nome indica, analisa o desempenho das 1.000 maiores empresas do país, com identificação das melhores em 25 setores, chamadas de campeãs, com base em critérios como crescimento sustentável, receita líquida, geração de valor, rentabilidade e giro do ativo.
O grande problema é que o sucesso em certo ano não garante bons resultados nos anos seguintes, como mostram inúmeros casos, como o marcante exemplo da construtora Encol, fundada e dirigida pelo engenheiro Pedro Paulo Souza, que após o início e trajetória promissores, esbarrou em dificuldades de profissionalização da cúpula e faliu, deixando muitos clientes de mãos vazias, ou melhor, sem teto pouco tempo após ser capa de revista.
O sucesso de uma empresa é quase sempre específico. É deveras desafiador definir qualidades absolutas fora do contexto e do tempo em que foram geradas. Não há um caminho único para o sucesso. Portanto, o sucesso é algo difícil de ser imitado, então ele deve sempre ser reinventado. O sucesso também é um fenômeno transitório, exige-se que sempre se crie um novo repertório. Empresas bem-sucedidas hoje já passaram por dificuldades. Grandes pesquisadores como Collins e Porras afirmam que todas as empresas visionárias que estudaram enfrentaram contratempos, como Disney, Boeing, 3M, Hewlet-Packard, Sony e IBM, mas souberam superá-los (pelo menos durante algum tempo). As entradas e saídas anuais dos rankings citados, como Fortune, Exame, Valor e outros, nos ajudam a compreender melhor isso.
Ao recorrer ao futebol para uma analogia que nos ajude a entender esse efeito, é o que ocorre quando, depois que o time é campeão, esquece-se o péssimo desempenho do sistema defensivo, ou o goleiro frangueiro. É, analogamente, o caso do povo que reelege o governante quando o desemprego foi reduzido e a renda foi elevada, mesmo sem saber exatamente se o mérito foi dele e apesar de fortes desconfianças de corrupção em seu governo.
É claro que podemos aprender com as posturas adotadas pelas organizações, como exemplo as características recorrentes que marcam a empresa de sucesso nos Estados Unidos:
• Atenção voltada simultaneamente para melhorias em custos, qualidade e entrega.

• Relacionamento estreito com os fornecedores.


• Uso efetivo da tecnologia para obtenção de vantagens estratégicas.


• Estruturas “mais achatadas” e menos compartimentadas, para maior flexibilidade.


• Políticas de recursos humanos inovadoras, que incentivam o aprendizado permanente, a visão global, o compartilhamento de informações, o trabalho em grupo e o consenso.

Essa visão e atitude que permeia o mundo da gestão profissional talvez pudesse ser resumida em um simples poema:

O inalterável anseio pelo êxito

Elevar os pensamentos
Sentir um contente descontentamento
Como se tivesse em plena maturidade
Utilizando-se de toda sagacidade.

É preciso apressar-se
Pois o tempo não permite embriagar-se
Há vitória em tudo que se inicia
Temos que transformar a companhia.

Trazer os sentimentos à realidade
Pois quando passa a oportunidade
Sobra apenas a nossa verdade.

ExibirMinimizar
aci baixe o app