Desenvolva os homens, só isso!

. . . GAMAL ABDEL-NASSER, mais célebre líder árabe do Século XX segundo Mansour Chatlita (autor de A Arte da Política) - disse que construir fábricas é fácil, construir hospitais e escolas é possível; mas construir uma nação de homens é tarefa longa e árdua. Tal frase nos obriga forçosamente a pensar no papel do Estado no desenvolvimento econômico e social de seu povo. O cenário nacional fez-se contagiar, recentemente, em uma atmosfera desenvolvimentista que encontrou eco nos governos estaduais e, em 2005, nos governos municipais. No Médio Paraíba, mesmo, foram criadas pastas que cuidariam, em tese, do tal desenvolvimento. Na pauta: incentivos fiscais e políticas públicas visando a atração de novas empresas. Que, diga-se de passagem, é louvável, face ao grande volume de desempregados existentes. Em Volta Redonda, segundo algumas estimativas, estamos chegando ao insustentável número de 17% (dezessete por cento). No entanto, voltamos à frase de ABDEL-NASSER que atribui o desenvolvimento à formação de homens preparados, tanto no caráter quanto nos conhecimentos técnicos. Não se trata de pensar o curto prazo sem, contudo, preparar os homens para o futuro. E preparar para o futuro significa investir em algo mais difícil e muito mais caro: a educação. Não se promove desenvolvimento com fabricas, estradas e incentivos quando não há preparo cultural da população para aceitar e incorporar as mudanças oriundas de tal processo. Nossos jovens estão indo para faculdade (quando conseguem tal privilégio) pensando em conseguir um bom e emprego ou passar num bom concurso público. Quando isso não acontece, ficam sem chão e vemos uma onda de desesperança tomar conta da cena. Onda essa, muito nociva ao processo de desenvolvimento. O comprometimento do poder público local deve ir além; pois é na esfera municipal que se consegue olhar para o indivíduo, enxergando suas necessidades e desejos, analisando suas fraquezas e potencializando seus pontos fortes. Cabe ao Governo Municipal criar, além de mecanismos de atração de empresas e promoção de incentivos, fomentar uma rede de integração das diversas pastas, compromentodo várias secretarias com o objetivo único de formar indivíduos capazes de identificar nicho e transformar idéias em oportunidades. O que se espera é que secretários ou coordenadores de educação, cultura, esporte, planejamento, fazenda, turismo, agricultura e desenvolvimento (é claro!) promovam uma grande ação integrada que contemple desde ações técnicas e estruturais até ações educacionais e políticas, preparando a população para uma mudança cultural que os conduza por um corredor no tempo onde o destino seja um município forte, não pelas fabricas e estradas, mas sim pelos homens que atuam como atores neste processo. Não se pode esperar desenvolvimento econômico sustentável sem ações estruturantes e culturais que tenham como principal alicerce o indivíduo. Que os governos municipais do Médio Paraíba entendam esta problemática não só como olhos em 2008, mas como um processo de médio e longo prazo qu será responsável pelo real desenvolvimento das municipalidades. A nação espera que se DESENVOLVA OS HOMENS, só isso! . . .

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    café com admMinimizar