Descubra a importância de trabalhar no que gosta e viver sua arte
Descubra a importância de trabalhar no que gosta e viver sua arte

Descubra a importância de trabalhar no que gosta e viver sua arte

Poucas pessoas se atentam para a importância de uma pergunta: esse seu trabalho é a sua arte?

Quando falamos em carreira e escolhas profissionais, pensamos logo no caminho padrão imposto pela sociedade. Primeiro prestamos vestibular para aquela área com a qual nos identificamos e daí aguardamos o resultado para saber se passamos ou não em alguma das universidades escolhidas. E, então, concluída a faculdade, começamos a trabalhar no mercado formal.

Mas poucas pessoas se atentam para a importância de uma pergunta: esse seu trabalho é a sua arte? Afinal de contas, você vai passar longos anos da sua vida fazendo e ganhando dinheiro com isso e, se no fim das contas seu trabalho não te dá uma significância maior, você está indo para o lado oposto do sucesso.

Desde muito cedo percebi que seguir esse modelo tradicional de vestibular, faculdade e trabalho não é uma regra para se ter sucesso na vida. E é por isso que eu decidi aos 19 anos largar o cursinho e me dedicar inteiramente ao universo do poker.

Enxerguei uma oportunidade incrível e me apaixonei completamente por aquilo. Me dediquei tanto que joguei por muitos anos os jogos mais difíceis e caros do poker mundial. Jogos que eu podia ganhar (mas também perder) 100 mil dólares em um único dia…

Depois de muitos anos ali eu fui obrigado a conhecer um outro mundo… Vou explicar.

O ponto de virada

O ponto chave na minha vida e meu grande momento de transição aconteceu quando entendi que o que realmente estava me diferenciando não era mais a habilidade técnica – aquilo com que todos os top players já estavam acostumados. O que me diferenciou foi toda a base fora do jogo que eu comecei a masterizar através de grandes mentores, cursos e muita prática.
O que chamamos de Alta Performance. Através de rituais, suplementação diferenciada, hiperprodutividade. Conceitos que não estavam disponíveis abertamente e que eu tive a oportunidade de aprender tão novo.

Nesse momento eu já tinha ganhado milhões jogando e recebia propostas diárias para ensinar poker, palestrar sobre o tópico, mas eu virava para o lado e falava: “Não é mais o poker… Eu preciso mostrar esse mundo paralelo da Alta Performance… o High Stakes Lifestyle”.

E assim começou a minha transição para o universo do empreendedorismo e da alta performance até os dias de hoje, quando consigo atingir milhões de pessoas semanalmente com esses conteúdos através do meu Facebook e mais de mil alunos no meu curso de Alta Performance chamado Moving Up.

De fato, empreendedorismo, inovação e alta performance são a minha paixão e nesse artigo eu quero te dar dicas (aqui na minha empresa, a High Stakes Academy, chamamos de hacks) de como você deve levar sua arte a sério, ao ponto de transformá-la em sua profissão. Preparado?
O que é arte, afinal?

No sentido que vamos aplicar nesse artigo e, segundo o Dicionário Aurélio, arte é:

“Capacidade humana de criação e sua utilização com vistas a certo resultado, obtido por diferentes meios (arte de caça; arte de dominar o fogo; arte de compor poemas; etc.)”

Ou ainda:

“ 3. Os preceitos necessários à execução de qualquer arte.
4. Habilidade; engenho. 5. Ofício”

Trazendo isso para a prática, fica claro que a arte vai muito além de trabalho. Dá para perceber o sentido de resultado. É trabalhar no que se gosta todos os dias, viver do seu ofício porque você simplesmente ama o que faz e ponto final.

Buscar isso é difícil, pois trabalhar no que gosta (ou com o que gosta) não é uma simples obra do acaso. Tem muito a ver com momento e propósito. Mas por que não correr atrás disso?

Como fazer o que gosta?

É comum ver pais advogados, médicos, engenheiros e outros profissionais de destaque ensinando seus filhos a seguirem o mesmo caminho que o deles, como se fosse a melhor opção para o sucesso financeiro.

E muitos ainda pensam que se forem fazer o que gostam vão morrer de fome, pois confundem isso com algum passatempo como ir a praia, ver filmes ou ir para balada. Porém não estamos falando disso. A ideia é trabalhar no que gosta porque é o que te motiva a seguir em frente, independente de ganhar menos ou mais.

Grandes empreendedores da atualidade começaram ganhando muito menos do que você imagina, mas o que os movia era pensar lá na frente. Eles compreenderam que a recompensa imediata podia até satisfazer o ego e a conta bancária, mas não era isso que realmente os motivava a levantar da cama.

Muitas vezes, por circunstâncias da vida, as pessoas são obrigadas a trabalhar para sustentar uma família, um parente ou a si próprias, pensando que algum dia irão sair desse ciclo de circunstâncias e ficar ricas.

O problema é que é muito frustrante você trabalhar hoje pensando em ficar rico amanhã fazendo algo que não te satisfaz. A dica aqui é: foque na solução e não no problema. Mas como fazer isso?

Três hacks (dicas) infalíveis para trabalhar no que gosta e viver da sua arte:

Hack #1 - Encontre sua arte

Pegue uma folha de papel em branco ou até mesmo um aplicativo de notas e liste tudo aquilo que te deixa feliz quando faz; tudo o que você tem paixão e gosta de fazer.

Listou? Então agora se distancie por um momento e releia o que você escreveu com atenção. Vá sublinhando aquilo que te salta aos olhos, que te chama atenção e veja se é algo que você gostaria de realizar profissionalmente.

Encontrou? Agora trace um plano detalhado do que você tem que fazer para chegar lá, nem que isso envolva pedir demissão do seu emprego atual e se libertar das amarras do padrão que as pessoas esperam de você.

Lembre-se: o caminho não vai ser fácil, você pode até ganhar a metade do que ganha hoje, mas a recompensa será muito maior no futuro e poderá render dez vezes mais do que seu faturamento hoje, simplesmente porque você focou em uma paixão.

Hack #2 - Entenda qual a action que você precisa

Agora que você já encontrou sua arte, continue no caminho para escalar o seu sucesso e poder viver dela, trabalhando com o que gosta.

E para você começar a entender qual é a action necessária para viver sua arte, você precisa destrinchar suas metas nas pequenas ações que você realiza dentro do seu dia.

O grande hack aqui é criar lembretes do que você precisa fazer e de como agir em cada um deles, em cada caso que você anotou. E isso pode ser feito em Post-its e espalhados pela casa toda: banheiro, sala, cozinha, quarto e onde mais você circule.

Todos os passos a serem dados por você ao longo do dia precisam ser planejados, cuidadosamente, pois caso contrário você pode gastar energia demais por não ter planejado.

Cada passo que você der em direção a sua arte tem que milimetricamente orquestrado, dia após dia.

Então, olhando para todas aquelas anotações você deve entender o que é prioridade para você ali e começar por ela.

Digo isso porque tudo que é principal não deve ser adiado, pois a realização disso, ou seja, o resultado que você obtiver dessa tarefa principal é que vai ser o seu combustível para o sucesso.

E ao longo do dia, você deve se concentrar em resolver todas as pendências criadas o mais rápido possível, pois a demora em fazer o proposto vai te consumir muita energia.

Isso se deve à famosa regra do filósofo Italiano Vilifredo Pareto que estabeleceu a proporção 20-80. O que isso quer dizer nesse caso? 20% dos esforços trazem 80% dos resultados.

Hack #3 - Performe de maneira diferenciada

Agora que você já encontrou sua arte e planejou seu caminho até ela, entendendo a action necessária para te levar até ela, você precisa da engrenagem para o sucesso.

E qual é ela? Fazer a sua arte bem feita e inovar, quebrar padrões, trazer resultados e então deixar que o mundo conheça você através da sua arte, da sua paixão.

Trabalhar no que gosta é então transcender ao esperado, sair da caixa que a sociedade muitas vezes impões e tornar visível que viver da sua arte é totalmente possível.

Atenção (Watch out): escolha seu melhor caminho

Nesse artigo você viu que, no mundo “quadrado” que vivemos, muitas vezes somos impelidos a pensar de uma forma que pode nos levar a fazer coisas que não colaboram em nada com a nossa produtividade e felicidade.

Trabalhar no que você gosta, podendo viver da sua arte, da sua paixão, não tem preço, basta querer.

Em resumo, você viu que:

  • Viver a sua arte só depende de você, pois é uma habilidade única e escalável para o sucesso pessoal;
  • Você precisa planejar e traçar o caminho até a sua arte todos os dias, priorizando sempre o mais importante primeiro;
  • Você não vai ter sucesso se for apenas mais um, então se diferencie e mostre sua arte para o mundo.

Se você gostou deste artigo e quer saber mais, deixo aqui o link para download do meu e-book "9 Passos para viver em alta performance", onde falo um pouco mais sobre arte, action e alta performance, ou seja, o High Stakes Lifestyle. E se você quer saber mais sobre como encontrar a sua arte e viver o High Stakes Lifestyle de verdade, inscreva-se na High Stakes Week, uma semana incrível de muito aprendizado, 100% gratuita e online (de 28/03 a 03/04).

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento